como calcular frete

Como calcular frete: Conheça o passo a passo completo

Equipe TOTVS | VENDAS | 16 julho, 2021

Quando falamos de oferecer a melhor experiência dentro da jornada do cliente, entender como calcular frete é um passo essencial para que sua empresa satisfaça as necessidades do consumidor.

Porém, essa é uma tarefa um tanto quanto complicada para muitos tipos de negócios, especialmente micros e pequenas empresas.

E aqui, falamos de todos: desde o MEI que comanda um pequeno e-commerce até o empresário do ramo da alimentação, mais veterano, que agora vai montar um delivery de comida.

São vários casos e, especialmente, contextos a se considerar.

Porém, uma coisa é certa: saber como calcular frete muitas vezes é tão importante quanto a precificação dos seus produtos.

Afinal, é no frete mal-calculado que você corre risco de ter prejuízos ou de incentivar e potencializar a insatisfação dos clientes.

E veja bem: não falamos isso da boca para fora.

Uma pesquisa do Mercado Pago, realizada em 2020, descobriu que para mais da metade dos consumidores on-line, o frete caro foi a causa de abandonarem o carrinho no comércio virtual.

Ou seja, saber como calcular frete é realmente muito importante. Mas há diferentes variáveis nesse cálculo, suficientes para fazer dessa uma dúvida muito comum entre empreendedores.

Para ajudar você a sanar suas dúvidas, criamos esse guia completo sobre o assunto. Afinal, como calcular o frete de entrega, de maneira fácil e rápida?

A gente explica! É só seguir lendo para aprender tudo! Vamos lá?
Nova call to action

Como calcular frete: Afinal, o que é o frete? 

Antes de entender como calcular frente, é necessário voltar uma casa e olhar para a questão com outra perspectiva.

Afinal, o que é frete?

Muitos empreendedores, influenciados por suas próprias experiências de compras on-line pessoais ou de delivery de comida, creem que o frete está apenas associado ao custo da logística.

Veja bem: essa é só uma parte do que é o frete e os custos associados ao envio de uma mercadoria.

Vamos lá, para facilitar:

O frete é composto de uma série de custos diretos associados à movimentação de um item de uma prateleira em sua loja ou depósito até a porta de um cliente.

Esses custos incluem (mas não estão limitados a):

  • O custo das caixas, embalagens, fitas e adesivos;
  • O custo de pagar um profissional para coletar, embalar e despachar um item;
  • O custo da transportadora ou dos Correios, que vai designar um funcionário para coletar e entregar a mercadoria;
  • O custo das taxas de importação e exportação ao enviar internacionalmente.

Além disso, há de se considerar custos adicionais e opcionais, como seguros, taxas de manuseio e outros do tipo.

O frete, conceitualmente, é isso: uma união de custos e de microprocessos que formam uma intrincada cadeia operacional, que leva um produto da prateleira do seu estoque até as mãos do cliente em sua casa.

Alguns profissionais costumam separar o conceito em dois: o frete e o manuseio.

Porém, é claro, tudo isso de acordo com um prazo combinado, pelo menor preço possível e contando com a garantia de que a mercadoria chegará nas melhores condições possíveis.

O primeiro, é claro, ligado às questões logísticas, como o combustível utilizado no transporte da mercadoria, o preço da transportadora, as tarifas de pedágios, etc.

O segundo, manuseio, ao trabalho manual exercido, como carregamento e descarregamento de mercadorias nos caminhões, empacotamento, etc.

A importância de calcular corretamente o frete

Aprender a calcular o frete é extremamente importante para uma melhor gestão do orçamento empresarial, bem como para manter sua margem de lucro estável.

Desse modo, é possível encontrar um valor mínimo viável, que não prejudique sua lucratividade e nem o crescimento sustentável do negócio.

Porém, um valor que também não afaste os clientes do seu e-commerce ou do seu negócio em geral, o que certamente fortalecerá os concorrentes.

Falando em concorrentes, vale abrir um parêntesis para eles, especialmente no caso de você identificar que algum deles está oferecendo frete grátis.

Embora seja tentador fazer o mesmo, é muito provável que eles tenham passado por um processo completo (e complexo) para calcular frete grátis.

Porém, calma lá: não estamos falando que é impossível chegar no “frete grátis”. Porém, antes de tudo, vamos aprender a calcular o valor mais adequado para sua operação, pode ser?

Como o frete influencia no processo de compra do cliente?

como calcular freteComo você viu no dado que trouxemos na introdução, entender como calcular frete faz toda a diferença na experiência do cliente.

Para complementar, vale olhar ainda mais profundamente para os dados:

Uma pesquisa do Facebook viu que, ainda em 2020, cerca de 71% dos consumidores on-line estavam insatisfeitos com o valor dos fretes exercidos pelas lojas.

Esse é um dos principais motivos para que 72% dos consumidores entrevistados preferissem retirar suas compras na loja.

Ou seja: mesmo com a opção de receber em casa ou no trabalho, o preço do frete é suficiente para que grande maioria sequer optasse pela entrega.

E para empresas, como as micro e pequenas, que não oferecem essa opção de retirada em loja, especialmente por conta da infraestrutura?

Aí o cenário pode complicar demais.

Porém, além disso, outro dos principais benefícios de saber como calcular frete é que você tem a agilidade de atendimento ao seu lado.

Assim, no momento em que um cliente chegar ao checkout de um produto no e-commerce ou perguntar (por telefone ou pessoalmente), você lhes dará o valor de maneira instantânea.

Basta que insiram seu CEP ou código postal para que o cálculo seja feito pela própria plataforma — o que é uma excelente vantagem.

Mas não pense que sua loja virtual faz isso sozinha: ainda é necessário algum trabalho no back-end, com você configurando as taxas de envios e inserindo as zonas de envio para cada produto.

Porém, essa capacidade, tanto on quanto off-line, irá construir confiança do cliente, impulsionando suas vendas.

A transparência sobre frete também é excelente para construir fidelidade à marca.

Oferecer várias opções de envio com preços diferentes é outra maneira de reduzir as taxas de abandono do carrinho.

Isso faz com que os clientes sintam que estão tomando as decisões e tendo uma experiência mais personalizada.

Quais são os tipos de frete?

Ao entender como calcular frente, é essencial que antes você compreenda os diferentes tipos de envios de mercadorias existentes no mercado.

Porém, vale ressaltar: esse não é um campo simples do ponto de vista conceitual, já que existem múltiplas variáveis definindo o tipo de frente.

São essas diferentes características que ditam o valor do frete.

Em geral, divide-se os tipos de frente levando em conta 2 aspectos:

  • Responsabilidade;
  • Contratação.

Que tal entender mais sobre cada um deles e o que os compõem? Explicamos a seguir:

Responsabilidade

Quando o assunto é responsabilidade sobre o frete, temos dois cenários:

CIF

CIF corresponde a “Cost, Insurance and Freight” ou Custos, Segurança e Frente.

É uma contratação em que o fornecedor — ou seja, sua empresa ou loja — responsabiliza-se pelo pagamento e pela gestão de riscos dos envios.

Desse modo, o pagamento do frete é feito antes dos processos logísticos se iniciarem.

Se houverem custos relacionados à danificação dos produtos ou taxas adicionais — antes do produto embarcar — é obrigação do fornecedor cobrir essas despesas.

Agora, uma vez que o caminhão, avião ou navio se puser em rota, custos adicionais (como impostos), serão de responsabilidade do comprador.

FOB

Já o “Free On Board” ou Livre a Bordo refere-se à lógica contrária: a responsabilidade é do comprador, já que ele paga o frete e o seguro das mercadorias enviadas.

Porém, o pagamento de fato é apenas realizado no ato da entrega, na casa ou pátio do comprador.

Contratação

Agora, quando olhamos para o frete do ponto de vista da contratação, nos atentamos à parte mais prática do negócio. Ela pode ser dividida em:

Normal

Como o nome dá a entender, é o tipo normal de contratação de frete. É direto e objetivo, sem intermediários: a transportadora coleta o item no fornecedor (no seu armazém, por exemplo) e envia diretamente ao comprador.

Subcontratação

Já no caso da subcontratação, é quando a transportadora que o fornecedor contratou, terceiriza o serviço de logística com outra empresa.

É uma forma de oferecer melhores condições e, dependendo da zona de envio, prazos mais competitivos.

Redespacho

No redespacho, há uma inserção de etapas no processo logístico. A dinâmica é a seguinte: sua empresa, fornecedora, contrata uma transportadora para enviar o produto de um ponto A ao B.

Já o comprador contrata outra, que coleta o produto no ponto B e o redespacha para o ponto C.

Redespacho intermediário

Já no redespacho intermediário, uma outra etapa é adicionada à dinâmica logística. 

A transportadora contratada pelo cliente segue levando a carga do ponto B até o C, mas este não é o ponto de entrega final.

Ao contrário, essa transportadora contratada pelo comprador terceiriza a etapa final da entrega, adicionando um terceiro transportador na equação, que realiza o redespacho intermediário, coleta a mercadoria no ponto C e leva até o ponto D, o final.

Como calcular o frete: O que levar em consideração? 

Bom, você já percebeu que há muitas variáveis que influenciam no entendimento sobre como calcular frete.

Já te explicamos os diferentes tipos de frete, mas há mais detalhes a serem considerados.

O cálculo do frete para os Correios pode variar um pouco — e te explicaremos tudo adiante — mas para transportadoras normalmente você deve conhecer alguns fatores acerca do serviço logístico específico para o produto.

Por isso, leve em consideração os seguintes pontos.

Tipo de transporte  

Ao falar de transporte, basicamente nos referimos à relação entre fornecedor e comprador, que vai determinar o modal de transporte (aéreo, naval, ferroviário ou rodoviário).

Neste caso, temos dois tipos a considerar:

  • Nacional;
  • Internacional.

Carga

Há alguns aspectos que você deve levar em consideração no cálculo do frete, relativos à carga em específico.

Ou seja, o tipo de item a ser transportado: se é frágil, se necessita de refrigeração, se é perecível, qual o tamanho do pacote, etc.

Características da carga

Já no que diz respeito às características da carga, falamos do que impacta o tipo de frete — e está relacionado à estratégia logística da transportadora/empresa.

Leva em conta os seguintes aspectos:

Lotação

Quando falamos de uma carga lotação, nos referimos a uma carga fechada. Ou seja, quando toda capacidade do veículo de entrega foi totalmente ocupada. 

Normalmente, a entrega é feita de maneira objetiva: partindo do fornecedor até o cliente.

Fracionada

Já as cargas fracionadas são o contrário: veículos com sua capacidade parcialmente completa, com poucos itens ou mesmo pouco volume de itens.

Nesse caso, um mesmo veículo pode realizar várias entregas em diferentes destinos.

Peso

O peso do item tem total importância para o cálculo do valor de frete. 

Normalmente, na área, chama-se de “frete peso”, que é a relação entre o peso bruto e o peso cubado da mercadoria — neste último caso, trata-se do volume ocupado.

Desse modo, é possível não apenas saber qual o melhor veículo para transportar o item, mas também o espaço que ele vai ocupar dentro do mesmo,

Distância

A distância, por si só, é a variável mais básica ao entender como calcular frete.

Sua lógica é a mais simples possível: quanto mais longe o destino, mais caro o frete.

Quais são as taxas envolvidas no custo do frete?

É claro que ao aprender como calcular frete, você jamais pode esquecer das taxas envolvidas no processo. Há diferentes tipos e, infelizmente, uma quantidade considerável.

Para garantir que seu cálculo seja o mais justo e assertivo possível, considere as seguintes taxas:

  • ICMS ou ISS: aqui, falamos da taxa mais básica: o imposto! O ISS é cobrado no transporte de mercadorias entre municípios e  o ICMS entre estados.
  • Frete mínimo: aplicado nos casos em que a carga não possua o peso mínimo necessário estipulado pela transportadora.
  • Frete Valor: conhecido como Ad Valorem, trata-se do seguro da carga. Seu cálculo leva em conta o valor em nota fiscal do item e pode considerar também aspectos específicos da mercadoria, como cuidados especiais necessários, etc.
  • Pedágio: cabe à fornecedora do produto providenciar o vale-pedágio à transportadora. A exceção costuma ser para cargas fracionadas, em que o valor total é dividido pelos clientes.
  • Taxa de armazenamento: um valor cobrado pelo tempo de armazenamento não-planejado de uma carga.
  • Taxa de dificuldade na entrega: uma variável aplicada em casos específicos, como fora das zonas de entrega ou em horários diferenciados.
  • Taxa de devolução: um valor cobrado pela logística inversa, caso o veículo tenha que retornar para devolver um item que não pôde ser entregue.
  • Taxa de reentrega: variável aplicada quando é necessário fazer uma segunda ou terceira viagem para realizar a entrega.
  • Taxa de restrição de trânsito: cobrada quando o veículo precisar passar por alguma restrição relativa à carga e descarga ou à circulação do veículo – é o caso emblemático de fretes de peças industriais gigantes, como transformadores.

Nova call to action

Passo a passo completo de como calcular o frete 

Bom, que tal partir para a parte prática e entender, de uma vez, como calcular frete?

Explicamos tudo até aqui para que você entenda cada variável que impacta no valor do frete.

E veja bem: são fatores que você deve considerar ao traçar estratégias de promoção, como fretes grátis!

Agora, porém, é hora de sentar e fazer o cálculo do frete. Te explicamos o processo, veja só:

1. Pese o produto e meça a sua embalagem

O primeiro passo para entender como calcular frete é compreender o peso da mercadoria e as medidas da embalagem.

Essas métricas são o padrão para todas as transportadoras e também para os Correios.

Digamos que você vendeu um relógio de parede em seu e-commerce. O produto pesa 300g.

Já a embalagem mede 20 cm de comprimento, 5 cm de largura e 25 cm de altura.

2. Calcule o peso cúbico

Agora, a hora da verdade: o cálculo do peso cúbico é necessário para que as transportadoras e os Correios entendam a relação entre peso e volume do pacote.

A fórmula costumeiramente utilizada pelos Correios (e seguida pelas transportadoras) é a seguinte:

Peso Cúbico: (Comprimento x Largura) x Altura / 6000

Esse 6000 é uma medida padrão definida pela IATA, a Entidade Internacional das Empresas Aéreas. É utilizada para calcular o peso cúbico das cargas.

Seguindo o nosso exemplo, a conta seria a seguinte:

  • Peso cúbico = (20 x 5) x 25 / 6000
  • Peso cúbico = (100) x 25 / 6000
  • Peso cúbico = 2500 / 6000 
  • Peso cúbico = 0,416 kg.

Assim, o peso cúbico é de 416 gramas e como é maior que o peso do pacote (300 gramas, lembra?), será esse o valor utilizado pela transportadora para calcular o valor do frete.

3. Cheque a distância da entrega

Esse passo é quase um adendo nesse processo, já que a maioria dos sites de transportadoras e dos Correios facilitam o processo de checagem da distância.

Porém, é bacana entender qual a distância em quilômetros para que você já tenha em mente o valor/km que as transportadoras costumam cobrar.

Muitas vezes, esse insight permite que você busque diretamente por uma alternativa mais ágil.

4. Calcule o frete!

Com todos os dados acima em mãos, é hora de calcular o frete.

Cada transportadora e os Correios possuem políticas, tipos de entregas e exigências diferentes.

É por isso que, como adiantamos, o mais fácil é visitar o site desses players e realizar o cálculo de maneira on-line.

A maioria das transportadoras possui uma calculadora em seus websites, facilitando o processo de orçamento.

Já no caso dos Correios, é ainda mais fácil: basta acessar a calculadora de preços e prazos.

Ali, você apenas indica o CEP de origem e também o CEP de destino, bem como peso, formato e dimensões da embalagem.

Você também poderá, no caso dos Correios, escolher entre diferentes tipos de serviços (como PAC, carta registrada, Sedex, Sedex 10, etc).

E no caso de frete de refeições por delivery? 

Antes de encerrar, vale também falar sobre o cálculo do frete de refeições via delivery. É uma categoria à parte, já que falamos de entregas ágeis, com prazo curtíssimo e na maioria das vezes regionais.

Você tem um delivery e ainda tem dúvidas sobre como calcular a taxa de entrega das refeições? Te ajudamos!

O que levar em consideração?

Para calcular frente de refeições por delivery, recomendamos primeiramente você considerar o tipo de veículo utilizado:

  • Motoboy: mais barato, ágil e fácil no que diz respeito à contratação;
  • Ciclista: bastante versátil no que diz respeito às entregas mais urbanas, sendo uma ótima opção para fugir do centro. Sua desvantagem é a área de entrega, que deve ser menor.
  • Carro: normalmente nem consideraríamos essa opção, mas sabemos que alguns novatos no negócio optam por esse tipo de entrega. Os custos são maiores, por conta dos custos de combustível, seguro e manutenção requeridos.

Além disso, leve em consideração a Taxa de Dificuldade da Entrega, o famoso TDE. 

São situações que complicam a entrega, como o horário, tipo do pedido (como uma demanda inesperada e muito grande).

Essa taxa, normalmente, é de 20% sobre o preço do pedido do cliente.

Como calcular?

O cálculo da taxa de entrega do delivery deve levar em conta os bairros atendidos. 

Você pode fazer esse levantamento fora do horário comercial, pesquisando a distância do seu estabelecimento até os bairros (seus limites) e relacionando os quilômetros da viagem com o preço da gasolina.

Nesse caso, você pode estabelecer uma taxa fixa para intervalos específicos de quilômetros (algo como: entre 3 km e 5 km, você pagar R$ 7,50) ou ainda definir em conjunto com o motoboy, levando em conta o gasto (km/litro) do veículo do mesmo.

Como calcular frete: Dúvidas frequentes!

Agora, que tal esclarecer algumas dúvidas frequentes sobre o cálculo do frete para encerrar esse guia sabendo de tudo? Confira!

Quando oferecer frete grátis para o cliente?

Tática excelente para atrair novos clientes, o frete grátis deve ser utilizado com muito cuidado.

Nossas dicas são:

  • Ofereça o benefício na primeira compra do cliente;
  • Definir um valor mínimo de para aproveitar o benefício;
  • Frete grátis para regiões com menor custo de frete e que apresentam maior volume de pedidos;
  • Uma forma forma de potencializar sua estratégia é limitar o frete grátis à mercadorias mais leves.

Qual é a diferença entre o frete de transportadora e do Correios?

A transportadora consegue entregar o produto de maneira mais rápida e personalizada. Já os Correios possuem ótima cobertura em todo país, porém prazos maiores e serviços padronizados e sem tanta possibilidade de personalização.

Eleve Vendas

Agora que você sabe como calcular frete, sabe o que mais é necessário para garantir a satisfação do seu cliente? O Eleve Vendas!

O melhor PDV para micro e pequenas empresas, foi pensado para lojas e comércios que buscam tornar sua operação mais moderna e eficiente.

A solução, desenvolvida pela TOTVS, é específica para empreendedores que não têm tempo a perder.

Com o Eleve Vendas, você agiliza todo processo de vendas, controla o estoque e otimiza todas as tarefas administrativas para atender mais e melhor.

Além disso, o Eleve Vendas é versátil: pode ser utilizado por todo varejo, desde comércios do ramo de alimentação, passando por minimercados, vestuário, deliverys, entre muitos outros.

Conheça todos os diferenciais do Eleve Vendas e facilite o processo de vendas para o seu cliente!~
Nova call to action

Conclusão

Neste conteúdo, te explicamos absolutamente tudo sobre como calcular frente: a importância de conhecer as variáveis aplicáveis ao cálculo, os diferentes tipos de frente e tudo que incide sobre o valor.

Trata-se de um assunto que, embora pareça simples, pode fazer toda diferença em seus resultados e na sua aderência com o público.

Por isso, buscar formas de otimizar suas entregas é essencial!

Esperamos que o nosso conteúdo ajude você nessa missão!

E lembre-se: para continuar aprendendo dicas sobre gestão de negócios, é só seguir lendo os posts aqui do Blog Eleve!

calcular frete montar delivery vender online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *