Entenda tudo sobre ERP para pequenas empresas

Equipe TOTVS | NEGÓCIOS | 22 junho, 2020

É um grande engano pensar que não vale a pena investir em um ERP para pequenas empresas. Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, esse tipo de sistema é totalmente viável e muito útil para pequenos negócios, podendo potencializar os seus resultados e otimizar a gestão com uma ferramenta escalável e completa.

Mas como muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a utilização de ERPs em negócios menores, levantamos 10 dos principais questionamentos e elaboramos um breve guia respondendo a todos eles.

Conversamos então com Ramon Martins da Silva, Diretor na TOTVS, que esclareceu muito sobre o porquê de adotar um ERP para pequenas empresas. Confira!

1. Como funciona nas pequenas empresas?

ERPs não são exclusivos para os grandes negócios. Empresas de qualquer porte podem se beneficiar do software, que pode ser dimensionado para atender a demandas de qualquer tamanho.

Atualmente são os pequenos negócios que giram a economia, as pequenas empresas equivalem a mais de 98% das empresas no país. Infelizmente, de cada 4 novos negócios, 1 fecha com menos de 2 anos. Dos vários motivos para a alta taxa de mortalidade, os principais são a falta de gestão e deficiência no planejamento do negócio.

Em outras palavras, ferramentas técnicas de alto nível podem reverter esse quadro: “Com o uso de ERPs, as PMEs conseguem trazer controle para as suas empresas, garantir conformidade com as regras fiscais e ter acesso fácil aos dados para apoio à sua tomada de decisão”, destaca Ramon.

2. Funciona em quais tipos de negócio?

De uma grande indústria a uma pequena loja, praticamente todo tipo de negócio pode se beneficiar de um ERP, independentemente do porte e do segmento. “Essa é uma pergunta muito frequente, pois muitas pessoas acham que ERPs servem apenas para grandes empresas de determinados segmentos, e isso não é uma verdade”, desmente Ramon.

“Hoje os ERPs conseguem ajudar empresas de todos os segmentos, independentemente do seu porte ou ramo de atividade”, conclui.

3. O que são os módulos?

Os ERPs contam com uma infinidade de módulos, cada um deles voltado para solucionar problemas diferentes, específicos. Quando uma empresa contrata um ERP, ela seleciona quais deles serão mais interessantes para a sua operação. Por exemplo, são as diferenças encontradas em nossos produtos Eleve Gestão e o Eleve Vendas, que contam com alguns módulos distintos. 

Dentre os principais módulos de um ERP, vale a pena citar alguns dos mais utilizados: Faturamento, Financeiro, Estoque e Compras. Além disso, automatizar boa parte do trabalho repetitivo e burocrático dessas responsabilidades, o ERP ainda integra os dados entre os múltiplos setores e facilita o fluxo de informações no negócio.

Imagine contar com um sistema de gestão para pequenas empresas que irá mudar a velocidade em que as coisas acontecem na sua rotina, elevando os números positivos em diversas frentes.

4. Roda em qualquer computador?

Para responder a essa pergunta, é preciso antes entender que existem diversos modelos de licenciamento de um ERP. Algumas empresas e fornecedores vendem o produto com um preço único, que é pago apenas na hora da compra e costuma ser um investimento bem alto.

Se for esse o caso, é bem provável que seja necessário que o computador cumpra com alguns requisitos básicos para rodar o software.

No entanto, atualmente o modelo de licenciamento mais utilizado é o de Software como Serviço, também conhecido pela sigla SaaS. Nesse sistema, as empresas assinam o produto e pagam mensalidades para poder contar com as suas funcionalidades.

Em muitos casos, o sistema fica instalado na nuvem e basta uma conexão com a Internet e um navegador web para acessá-los de qualquer tipo de computador, tablet ou smartphone.

5. Quanto custa um ERP?

O custo de um ERP acompanha as necessidades da empresa. Enquanto empresas grandes podem investir valores altos no software, é certo dizer que operações menores terão uma despesa proporcionalmente mais baixa.

Além do custo do licenciamento do sistema em si, também é importante contabilizar outros gastos como o hardware e o treinamento das equipes que irão utilizar o produto. “Mas, atualmente, os ERPs estão cada vez mais fáceis de serem compreendidos e utilizados”, pondera Ramon.

“Além disso, o acesso à informação é muito simplificado com o uso da internet. Com isso, existe muito conteúdo digital, treinamentos online, vídeos explicativos, o que simplifica a adoção de um software ERP e torna o custo de implantação extremamente acessível”, acrescenta ele.

6. Deve ficar conectado na Internet?

Depende do modelo de licenciamento e o tipo de instalação do ERP. “Há alguns anos, o uso da internet não era tão disseminado. Logo, tínhamos muitos ERPs que funcionavam nos servidores locais das empresas”, relembra Ramon.

Em conclusão, hoje, com a maior disponibilidade de acesso à internet, é mais barato, seguro e prático utilizar ERPs que ficam em nuvem e, nesse caso, exigem uma conexão online o tempo todo.

7. Quem consegue ter acesso aos dados do ERP?

Isso é bem simples, mesmo se estiver na nuvem, os dados do ERP só podem ser acessados por aqueles que tiverem permissão e credenciais para tal.

Portanto, isso significa que as informações estratégicas das empresas ficam bem protegidas por trás de múltiplas medidas técnicas de segurança digital. A única chance de uma pessoa externa ao trabalho ter acesso é obtendo as credenciais de alguém que foi autorizado pelo administrador do sistema.

Além disso, é possível criar múltiplos níveis de segurança para que os dados acessados pela equipe sejam apenas aqueles necessários para o seu trabalho, compartimentando as informações. Isso evita que qualquer acesso indevido seja capaz de obter todos os dados de uma só vez.

8. Um ERP é seguro?

A tecnologia sempre se encontra em evolução, principalmente na questão da proteção dos dados. O tema, que só cresce em importância, acima de tudo, é uma das prioridades dos fornecedores de ERPs, que sabem que têm a maior fatia da responsabilidade sobre os dados dos seus clientes, e isso é claro que também serve quando o assunto é ERP para pequenas empresas.

E quando falamos em ERPs hospedados em nuvem, segurança se torna uma de suas principais características, pois os dados ficam armazenados em diversos servidores, tornando muito difícil que pessoas não autorizadas consigam acessar os dados”, avalia Ramon.

9. Como é o suporte técnico do fornecedor?

O suporte técnico dos ERPs é algo que tem evoluído de forma muito rápida. Hoje já existem sistemas que são 100% atendidos por robôs, conhecidos também por chatbots.

“Os robôs não substituem totalmente a interação com atendentes humanos, que devem estar a postos sempre que o usuário entenda ser necessário. Porém, o uso de chatbots permite aos usuários ter atendimento a qualquer momento, 24h por dia, 7 dias por semana”, detalha Ramon.

Como se trata de uma ferramenta de alta complexidade e muitas possibilidades, é extremamente importante para os clientes de um sistema ERP ter um suporte técnico disponível e de alta qualidade.

10. Como ajuda no processo de tomada de decisões?

Um dos principais objetivos de um ERP é ajudar no processo de tomada de decisões. “Isso ocorre devido à disponibilidade das principais informações de seu negócio de forma simples, de qualquer lugar e a todo momento”, aponta Ramon.

“Dessa forma, o ERP auxilia o empreendedor a tomar uma ação rápida tão logo alguma situação ocorra, podendo, por exemplo, garantir a quantidade correta de produtos em estoque para atender à demanda, ou identificar o momento certo de expandir o negócio”, completa.

Eleve a sua empresa

Agora que você entendeu de vez como pode ser útil e até mesmo essencial para empresas de pequeno porte, aproveite para conferir os nossos produtos.
Gostou de saber sobre a importância dessa tecnologia neste mini guia do ERP para pequenas empresas? Convido você a acompanhar o blog e ficar por dentro de mais novidades sobre esse e outros tantos assuntos do mercado!

dúvidas sobre erp erp negócios pequenas empresas tudo sobre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *