folha de pagamento

Contas pessoais x contas da empresa: saiba como separar!

Equipe TOTVS | NEGÓCIOS | 12 fevereiro, 2021

Está sonhando com uma grande viagem de férias e planeja tirar dinheiro da sua empresa para realizá-la? Saiba que essa pode ser uma péssima decisão para você e para a saúde financeira do seu negócio. Para alguns empresários, a separação das contas pessoais x contas da empresa é uma tarefa complicada, principalmente se é ele quem faz, sozinho, todo o controle. Mas a falta de organização e de educação financeira gera um cenário repleto de incertezas para qualquer companhia.

Se você ainda não faz essa separação, veja neste guia quais são os riscos que essa atitude oferece para a sua empresa. E, claro, aprenda as melhores práticas para manter cada conta em seu lugar!

Quais são os problemas gerados por não separar as contas pessoais x contas da empresa?

Não é possível planejar o futuro e investir se você não sabe administrar os seus recursos. Isso pode oferecer enormes riscos à sua empresa. Listamos 4 problemas para você ficar de olho, se organizar agora e ficar livre de todos eles:

1. Falência

Os pedidos de falência tiveram alta de 12,7% em 2020, segundo estudo da Boa Vista. Foi a primeira vez que o país registrou aumento neste tipo de demanda desde a dupla recessão de 2015 e 2016. Os pedidos de recuperação judicial subiram também, 13,4%, na comparação com 2019.

2. Não saber qual é o lucro da empresa

Usar o dinheiro da empresa para pagar os seus gastos pessoais é, no final das contas, usar tudo aquilo que você lucrou. E ainda fica uma questão: com tanta desorganização financeira, será que você tinha realmente algum lucro previsto?

3. Não conseguir fazer novos investimentos

Se você faz retiradas frequentes de dinheiro das contas da sua empresa — principalmente se for sem nenhum tipo de planejamento —, é bem provável que, no momento em que o seu negócio mais precisar de novos investimentos, não haverá recursos suficientes em caixa.

Isso pode fazer o seu comércio ficar estagnado, enquanto os concorrentes fazem melhorias e inovam no mercado.

4. Problemas fiscais

Você pode acabar se complicando com a Receita Federal durante a declaração anual de Imposto de Renda de Pessoa Jurídica: de que forma você vai informar as retiradas ou o pagamento de contas pessoais, principalmente se elas não tiverem sido documentadas? É enorme o risco de cair na “malha fina” e ser obrigado a pagar multas, gerando ainda mais desgastes financeiros.

5. Violação do princípio contábil da entidade

Se você tem um contador e não está fazendo a separação das contas pessoais x contas da empresa, provavelmente ele vai alertá-lo sobre a necessidade de cumprimento do Princípio da Entidade, determinado pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

O princípio “reconhece o Patrimônio como objeto da Contabilidade e afirma a autonomia patrimonial, a necessidade da diferenciação de um Patrimônio particular no universo dos patrimônios existentes, independentemente de pertencer a uma pessoa, um conjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins lucrativos”.

Caso o seu contador procure você para conversar sobre essa violação, ouça os conselhos e comece já a separar as suas contas.

Contas pessoais x contas da empresa: separe definitivamente

Agora que você já conhece alguns dos problemas causados por manter as finanças pessoais e do seu negócio juntas, está na hora de saber quais passos você precisa dar para não continuar cometendo esse erro. Confira!

Nova call to action

Faça o planejamento financeiro da sua empresa

Quando as suas contas estão desorganizadas, é difícil pensar no futuro. Faça um planejamento financeiro levando em conta todos os gastos, as receitas e os investimentos que você deseja fazer durante o ano. E o mais importante: siga esse plano o máximo que você puder e evite extrapolar.

Tenha contas bancárias distintas

Abrir uma conta só para a sua empresa e outra só para você: tomar essa iniciativa é fundamental para que você pare de misturar as finanças. Além disso, você pode aproveitar os benefícios oferecidos pelos bancos para pessoas jurídicas, principalmente no momento de pensar em investimentos.

Outra vantagem decorrente dessa separação de contas é conseguir identificar para onde está indo cada pagamento realizado pela sua empresa, desde a folha de pagamento até as mais simples, como conta de luz.

Utilize os benefícios de planos corporativos

Além das condições diferenciadas oferecidas pelos bancos para pessoa jurídica, você ainda pode usar planos corporativos oferecidos por operadoras de celular, telefone, internet e outros serviços. Você e a sua empresa podem economizar muito mais se souberem comparar as oportunidades disponíveis no mercado.

Não misture as contas domésticas com as do seu negócio

Lembra-se do exemplo da viagem de férias que demos no começo deste artigo? Não é aconselhável pagar esse tipo de despesa com o dinheiro da sua empresa. Afinal, a viagem não é a trabalho. Mudar os seus hábitos de consumo e fazer um planejamento pessoal também são ótimas soluções para parar de misturar os seus boletos com os da sua empresa.

Defina qual será o seu salário

Você já ouviu falar em pró-labore? É o salário que os empreendedores devem determinar para que recebam, baseado no que valor que você precisa para se manter e na média salarial oferecida para o seu cargo no mercado. Definido o salário, você pode incluir na folha de pagamento da empresa e finalmente saberá o quanto terá disponível mensalmente para os seus gastos pessoais.

Peça ajuda profissional

Não hesite em pedir ajuda e contratar profissionais que possam guiar o seu caminho e manter a saúde financeira da sua empresa e da sua vida pessoal. Uma dica para quem ainda faz todos os processos da empresa sozinho é contratar um contador, que vai ajudar você de forma estratégica no planejamento tributário, no gerenciamento e nas rotinas financeiras.

Por fim, não encare a contratação de pessoas como um gasto, mas como um investimento: bons profissionais podem ser os seus aliados na resolução de problemas com contratos, notas fiscais e impostos. Além disso, é uma oportunidade para que você gaste menos tempo pensando em processos burocráticos e se dedique a pensar em outras áreas e estratégias do seu negócio.

Com todas as dicas deste guia, você não precisa mais ficar deixando para depois: comece já a separar as suas despesas pessoais das contas da empresa!

Gostou do conteúdo e acredita que ele pode ajudar outros empreendedores? Então, compartilhe o post nas suas redes sociais agora mesmo!

contador planejamento financeiro planejamento tributário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *