brainstorming

O que é brainstorming: Saiba como usar para aumentar as vendas

Equipe TOTVS | NEGÓCIOS | 06 agosto, 2021

O brainstorming é uma técnica que estimula a criatividade da equipe e permite que sua empresa desenvolva habilidades inovadoras para crescer.

De forma simples, podemos falar que o brainstorming é uma forma eficaz de gerar ideias criativas.

E a boa notícia é que o brainstorming serve para tudo, seja na vida profissional ou pessoal de alguém.

No entanto, o termo e a técnica do brainstorming ganhou força no mundo corporativo — especialmente em equipes, projetos ou setores.

Porém, mesmo os empreendedores solo, que conduzem seu MEI ou sua microempresa, podem aproveitar dos benefícios desta prática.

É que o brainstorming é uma ferramenta eficiente não apenas para desenvolver ideias inovadoras, mas também para que você possa entender melhor o seu próprio negócio, seus problemas e possíveis soluções.
Nova call to action

Por isso, transformá-lo em uma técnica recorrente de negócios é uma excelente medida para melhorar seus resultados.

E sim: o brainstorming pode ser aplicado ao setor de vendas — seja no caso de um MEI, de uma ME ou de uma multinacional.

O que você precisa é de conhecimento. Afinal, não estamos falando de simplesmente sentar e pensar em seu problema.

Na verdade, existem diferentes técnicas de brainstorming por todo mundo, bem como boas práticas que permitem que você (e seu time, caso tenha um) direcione seu mindset para a geração, filtragem e lapidação de ideias que vão se transformar em soluções e gerar excelentes resultados.

Quer aprender mais? Então aproveite este conteúdo: preparamos um guia completo sobre brainstorming, que vai ajudar você não apenas a entender o assunto, mas dominar essa ferramenta geradora de soluções.

Vamos lá? É só seguir a leitura!

O que é brainstorming?

brainstormingBrainstorming é uma técnica para estimular a criação de ideias e soluções criativas em torno de um problema. É normalmente realizado em grupo, mas pode ser feito de maneira solo.

O conceito de brainstorming nos negócios é simples: as empresas precisam crescer e o crescimento é baseado no potencial de inovação da companhia.

Mas o crescimento não é um evento pré-estabelecido. Nenhum empreendedor tem em seu calendário o dia que a empresa vai vender o dobro ou registrar o triplo de lucro.

Na verdade, crescimento é uma consequência de uma habilidade que a empresa possui: de inovar.

A inovação é o que move as empresas — e o brainstorming é a forma de trabalhar isso, desenvolvendo ideias inovadoras e soluções para os problemas internos.

Muitas vezes, isso quer dizer que as sessões de brainstorming podem ser aplicadas em projetos específicos.

Afinal, como resolver o problema que o nosso cliente X apresentou na última reunião?

Está aí um excelente motivo para reunir os envolvidos a fim de colocar as ideias na mesa.

No entanto, você pode também fazer brainstorming para melhorar algumas atividades internas e responder a outras questões inerentes ao seu negócio.

As minhas vendas estão em queda há 3 meses, como recuperar o fôlego e iniciar uma trajetória de crescimento?” ou ainda “As vendas do meu produto principal estão estáveis, mas quero lucrar mais com ele. O que fazer?”.

Desse modo, a partir do brainstorming, você pode encontrar respostas que antes não estavam claras ou que sequer seriam identificadas em seu dia a dia operacional.

Para que serve o brainstorming?

Como temos explicado, a prática consiste em um vetor de ideias e soluções para um problema específico — simples assim. O foco dessa reunião é estimular a criatividade, a colaboração e o pensamento livre.

Veja bem: o criador do processo de brainstorming, Alex Osborn, queria apenas que seus funcionários entregassem boas ideias de campanhas publicitárias.

Ele foi um executivo da área de publicidade, e o “O” de seu sobrenome era o “O” na sigla BBDO, uma das maiores e mais antigas agências de publicidade do mundo.

No entanto, no dia a dia, ele percebeu que não conseguiria extrair máxima criatividade de seus funcionários. Então, ele criou o processo que nasceu como “Think Up!” e se tornou o brainstorming.

Os exercícios tinham como base a colaboração em equipe, com base em 4 princípios:

  • Gerar tantas ideias quanto for possível;
  • Não julgar nenhuma ideia até o fim do brainstorming;
  • Incentivar as pessoas a pensar fora da caixa;
  • Combinar ideias aumenta a contribuição e o engajamento.

Esse foi um processo revolucionário, que tinha como parâmetro o pensamento livre, de maneira que nenhuma ideia fosse desperdiçada — não em um primeiro momento, claro.

Isso permitia que os envolvidos não se inibissem de dar suas opiniões e jogar as ideias para o grupo. Pelo contrário, é algo que os estimulava a arriscar.

Hoje, no entanto, o brainstorming evoluiu e pode ser aplicado de diferentes maneiras, com variados processos.

E, como dito antes, nada impede que os empreendedores o realizem sozinhos.

O processo ser colaboracional no seu princípio, ainda no fim da década de 1930, era uma questão prática: Osborn precisava tirar mais de seus funcionários.

Porém, para uma pessoa criar seu negócio ou buscar formas de desenvolver sua micro ou pequena empresa, o brainstorming serve perfeitamente como ferramenta.

Como um brainstorming pode ser utilizado para aumentar as vendas do seu negócio? 

O mundo dos negócios passa por novas evoluções a cada dia que passa. Por isso, utilizar o brainstorming como uma ferramenta para melhorar vendas é não apenas aceitável, como uma necessidade.

A transformação digital e a mudança de foco dos negócios, que agora explora os limites da experiência do cliente, fizeram as empresas mudarem da água para o vinho.

Com a expansão do mercado, sua volatilidade só aumentou: o que era tendência hoje, daqui um ou dois meses pode ser passado.

Por exemplo: você lembra do Clubhouse?

O aplicativo inovador de 2020, uma rede social que permitia a criação de grupos de discussão via voz. Como uma grande call que apenas convidados poderiam entrar.

Bom, em questão de meses, ele sequer é lembrado.

Tudo isso porque o mundo, o comportamento dos consumidores e o mercado mudou muito rapidamente.

Porém, talvez a principal lição nesse caso seja: o aplicativo realmente agregou valor para alguém? Talvez seu estado atual responda a pergunta.

É por isso que uma ideia original é tão valiosa — e tem tanto peso quando falamos em melhorar seus resultados.

E são ideias originais que podem apoiar transformações no setor de vendas, influenciadas (e influenciando) o setor de marketing e a diretoria da empresa.

Para o setor de Vendas, o brainstorming tem um potencial incrível:

Ele pode ser o vetor de ideias poderosas para seu time, contribuindo para a construção de um script de vendas mais eficiente, ou ajudando a desenvolver novos conceitos para o time de marketing explorar.

Incentivar o desenvolvimento de ideias é algo capaz de transformar os resultados do seu setor de vendas.

Em uma pesquisa da Sales Globe, 81% das empresas afirmaram que era “extremamente importante” para um vendedor ser criativo ao desenvolver soluções para o cliente.

Porém, na mesma pesquisa, 71% dos vendedores só oferecem novas ideias quando sentem que é seguro fazê-lo.

O brainstorming é uma forma de incentivar que essa necessidade torne-se um comportamento, estimulando um ambiente criativo, competitivo e organicamente inovador.

Quais são as etapas para desenvolver o brainstorming?

O processo de brainstorming normalmente segue um padrão: as ideias são vocalizadas e anotadas em um quadro ou em post-its. Pode ser um processo individual, mas também em grupo.

No entanto, veja bem: o brainstorming não consiste apenas em falar ideias em alto e bom som — e pronto.

Na verdade, você pode seguir algumas técnicas para direcionar esse processo de “ideation” e ter melhores resultados.

Por exemplo, em um artigo da Harvard Business Review, Hal Gregersen, um professor de Liderança & Inovação do MIT, afirma que o melhor processo para um brainstorming é focar em questões e não em respostas.

O brainstorming com foco em perguntas em vez de respostas torna mais fácil superar os preconceitos cognitivos e se aventurar em um território desconhecido. […] é essencialmente um processo para reformular problemas de novas e valiosas maneiras. Ajuda as pessoas a adotar um hábito de pensamento mais criativo e, quando procuram inovações, lhe dá uma sensação de controle“, diz o acadêmico.

No entanto, essa é apenas uma das formas de conduzir o seu brainstorming.

A seguir, separamos alguns passos que achamos ser essenciais para qualquer brainstorming, seja para decidir algo em sua vida pessoal ou em seu micro e pequeno negócio. Veja só:

1# Foco na quantidade

Para algumas coisas, como no brainstorming, o que queremos neste primeiro momento é quantidade sobre qualidade.

Provavelmente você já ouviu a frase contrária, certo? Porém, no processo de brainstorming, quanto mais ideias, melhor.

Ou seja, nada de buscar “a grande ideia” do dia, semana ou mês para o seu negócio. Foque na quantidade.

Por quê? Bom, isso lhe dará mais opções de escolha.

Se o processo estiver sendo conduzido em grupo, essa filosofia também vai permitir que as pessoas experimentem, se soltem e deixem a criatividade fluir.

E veja bem: nem toda ideia vai ser ótima, mas uma ideia ruim pode levar a várias boas!

2# Contenha-se na hora de fazer críticas

A negatividade não tem lugar no brainstorming.

Nessa etapa inicial, nenhuma ideia é melhor do que outra e criticar as “piores” limita quantas ideias são compartilhadas, contestando diretamente a primeira regra de Osborn.

Remover as críticas do processo cria um ambiente de trabalho livre para compartilhar pensamentos e ideias, sem medo de julgamento por ser considerado “errado” ou “ruim”.

Quando as pessoas não temem mais as críticas, é mais provável que não apenas compartilhem mais ideias, mas também compartilhem ideias divertidas, incomuns e até ridículas.

Talvez não seja exatamente o que você busque, mas é essa essência que permeia as ideias realmente inovadoras e que precisam ser descobertas.

3# Abrace as ideias incomuns

Incentive a expressão de todas as ideias, por mais bizarra que pareça.

Como vínhamos falando, as ideias únicas, incomuns e até excêntricas — embora por vezes inviáveis — podem desencadear soluções inovadoras nas quais você não havia pensado anteriormente.

Aqui, gostaríamos de citar uma frase conhecida do próprio Alex Osborn, que talvez sirva de argumento para esse ponto:

It is easier to tone down a wild idea than to think up a new one.

Ou melhor:

É mais fácil atenuar uma ideia maluca do que pensar em uma nova.

4# Combine, lapide e melhore as ideias

O “produto” de um processo de brainstorming deve ser a combinação de conceitos para criar novas soluções a problemas específicos.

Avalie cada ideia para determinar quais são viáveis, inovadoras e mais adequadas para atingir seu objetivo.

Aproveite essas ideias, sugira melhorias ou alternativas semelhantes.

Lembre-se: nenhuma ideia é infalível — ou seja, tudo pode ser melhorado, evoluído e atualizado.
Nova call to action

Quais são as vantagens de fazer um brainstorming?

Se você escolher o método do brainstorming para encontrar soluções e saídas inovadoras para os seus problemas, esse será um passo muito importante.

Além de estimular a criatividade, você estará criando um novo comportamento, capaz de fortalecer sua habilidade inovadora de pensar fora da caixa.

E sim, a gente sabe que às vezes essa conversa pode parecer balela, mas é a inovação que move o seu negócio adiante no mercado.

Na prática, a implementação do brainstorming pode trazer vários benefícios para o seu negócio. Que tal conferir os principais? Veja só!

Interação entre a equipe

Apesar de ser possível fazer seu próprio brainstorming sozinho, quando feito em equipe, os efeitos são muito mais abrangentes.

Em especial, essa técnica ajuda a aumentar a interação da equipe, engajando-a de modo a direcioná-la para os objetivos do negócio.

E veja bem, toda interação precisa ser de concordância: vai chegar uma hora dentro da sessão de brainstorming que decisões terão que ser tomadas e as pessoas vão discordar umas das outras.

Esse é um exercício saudável, que exercita a competitividade, mas também a argumentação rápida, bem como soft skills de liderança.

Auxílio na produtividade

O brainstorming tem o potencial de destravar os profissionais, de modo que não apenas seu pensamento seja livre, mas também sua vontade de ajudar e contribuir.

Assim, aumenta a produtividade do time.

É que a sessão de brainstorming é um momento de discussão rica e muita proatividade — onde as ideias voam e soluções, de todos os tipos, costumam ser elaboradas em questões de minutos, para então serem testadas.

É, inclusive, o motivo pelo qual esse processo é tão utilizado em algumas metodologias de gestão de projetos, como o design thinking, o agile, o hackathon, entre outros!

Estimula o trabalho em equipe

Em um brainstorming, todo trabalho é realizado em equipe: cada um se complementa para chegar a uma solução viável para seu problema.

É claro: você pode alcançar resultados semelhantes se trabalhar sozinho, mas pontuamos isso pois nem sempre você precisa de um funcionário para realizar um brainstorming.

Ele pode ser feito com colegas da área, clientes ou fornecedores mais próximos ou mesmo referências suas, como um antigo professor ou consultor contratado.

Melhora a comunicação interna

Todas essas ações tornam não apenas a jornada para encontrar uma solução mais fácil e flexível, mas refletem no dia a dia corporativo.

Para uma equipe, a realização de brainstormings tem um enorme potencial de melhorar a comunicação interna.

É um benefício que segue na esteira dos outros já citados, como uma “consequência do bem” que o brainstorming traz.

E o motivo para isso é que o brainstorming estimula a conversa.

Conforme o tempo passa, as pessoas se conhecem mais não apenas como colegas de trabalho, mas como profissionais, com suas determinadas características criativas.

Melhores técnicas para desenvolver um brainstorming 

brainstormingComo falamos, existem várias técnicas de brainstorming por aí, que ajudam incontáveis empresas a alcançar resultados incríveis. Você não precisa apenas falar as ideias em alto e bom som, é preciso de mais.

Uma estrutura é essencial — ou ao menos um ponto de partida. Quais? Bom, separamos alguns para você, veja só!

Comece com uma pergunta

Uma maneira fácil de gerar novas ideias é respondendo a uma pergunta.

Essa proposta segue a linha apresentada anteriormente, pelo acadêmico Hal Gregersen.

Por exemplo, se o seu problema é conquistar mais clientes, você não deve focar nisso, mas na pergunta:

O que meus clientes em potencial mais precisam que eu posso oferecer?“.

Mapa de palavras

Semelhante a um mapa mental, um mapa de palavras é uma forma visual de fazer brainstorming, reagindo a palavras, como o nome da sua empresa ou slogan.

Comece escrevendo todas as palavras relacionadas aos seus objetivos de negócios

Por exemplo, se você deseja vender mais produtos de limpeza de piscinas, você pode escrever “produtos de limpeza”, “piscina”, “verão”, etc.

Para cada palavra, escreva demais palavras relacionadas que vierem à mente.

É uma forma eficiente de gerar insights a partir de coisas tão simples como as palavras que formam seus problemas.

Coloque-se no lugar do seu cliente

Jamais tome suas decisões considerando apenas o ponto de vista do diretor, gestor ou dono do negócio.

As melhores ideias são aquelas que ressoam e atraem clientes e consumidores.

E claro que a melhor maneira de desenvolvê-la é colocando-se no lugar deles.

Entender suas personas, portanto, é essencial para compreender exatamente as dores e necessidades de seus consumidores.

E se dinheiro e tempo não fossem problema?

Coloque o seu problema no quadro e pergunte a si mesmo e ao seu time: se dinheiro e tempo não fossem um problema, como ele poderia ser resolvido?

É uma forma criativa de abrir a mente dos participantes, desinibindo os envolvidos desde a proposta do exercício de pensamento.

Assim, você e seu time pensam em todas as ideias em potencial, começando pelo fato de que o orçamento e o prazo são ignorados.

Depois, é só uma questão de escolher as melhores ideias e validá-las.

Como deve ser feito um brainstorming?

E agora que é hora de você fazer o seu brainstorming, como garantir que seja conduzido da melhor forma?

Bom, a dica principal a gente já passou anteriormente: basta falar as ideias em voz alta e anotá-las em um quadro ou em post-its.

Muitas pessoas gostam de complementar o processo, utilizando:

  • Blocos de anotações: manter uma documentação de tudo que o time conversa é uma necessidade para um bom brainstorming.
  • Quadro branco: geralmente é usado em brainstormings em grupo, mas pode ser eficaz mesmo se você estiver sozinho.
  • Canetas coloridas: utilizar diferentes cores para realizar as anotações é uma boa forma de classificar e organizar as ideias.
  • Post-its: no caso de sessões mais dinâmicas, que exijam uma estrutura diferente de ideias — como um fluxo de soluções — podem ser facilitados com o uso de post-its.

Brainstorming: Dúvidas frequentes

Agora, antes de finalizar o guia completo sobre brainstorming, queremos esclarecer algumas dúvidas frequentes sobre o assunto. Vamos lá? Serão respostas rápidas e objetivas, confira!

Quais são os tipos brainstorming?

Existem diferentes tipos de brainstorming — na verdade, você pode criar a sua própria técnica. O principal objetivo é promover uma sessão de trocas de ideias livres, sem julgamentos, de modo a inspirar a criatividade do time.

O que não deve ser feito em um brainstorming?

O principal objetivo do brainstorming é encontrar soluções criativas e inovadoras. Por isso, evite julgar as ideias em um primeiro momento e deixe com que todos no time fiquem à vontade para fazer suas sugestões.

Quais são as ferramentas do brainstorming?

As ferramentas do brainstorming vão depender da técnica utilizada em sua empresa. Normalmente, são utilizados quadros brancos, blocos de anotações, canetas coloridas, mapas mentais, etc.

Como o Eleve pode te ajudar

O Eleve Gestão é o sistema que ajuda você a organizar as rotinas do seu negócio, simplificando a administração da empresa.

É uma solução completa para o controle financeiro de micro e pequenas empresas e totalmente flexível.

Desse modo, você pode aplicar melhorias, ideias e realizar testes em sua estrutura operacional sem se preocupar.

Afinal, terá todo suporte, recursos e robustez do Eleve Gestão para cuidar da sua organização.

Que tal aprender mais sobre o Eleve Gestão e como ele pode ajudar a melhorar seu jeito de administrar sua empresa e levá-la em direção ao crescimento? Confira!
Nova call to action

Conclusão

Neste conteúdo, te apresentamos tudo sobre brainstorming: o que é, qual sua importância, as diferentes técnicas, como realizar em seu negócio e quais as vantagens.

Gostou do que aprendeu até aqui? O brainstorming é uma ferramenta muito útil para os negócios, independente do seu porte.

Mas lembre-se que a eficiência operacional é uma soma de fatores.

Por isso, contar com um sistema de gestão é uma necessidade dos dias de hoje — que permite que você foque nas necessidades dos clientes e realize diversos brainstormings, sem se preocupar com a administração do negócio.

Para isso, a gente indica sempre o Eleve Gestão, um sistema que pode colocar sua empresa em um novo patamar!

E agora, que tal continuar lendo os conteúdos aqui do blog para aprender mais sobre gestão?

empresa crescer equipe de sucesso produtividade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.