capital de giro mei

Capital de giro: por que um MEI deve dominar este conceito?

Equipe TOTVS | MEI | 09 setembro, 2020

Todo mundo que atua no ramo empresarial sabe que a saúde financeira do negócio é uma questão fundamental para crescer e ser competitivo no mercado. Quando o caixa não está em consonância com as necessidades da empresa, vários problemas podem aparecer, como déficit de contas, falta de capital para investimentos, entre outros. Nesta perspectiva, surge o conceito de capital de giro, que pode ser compreendido como o volume de dinheiro que o negócio precisa ter para manter a sua operação regular.

Para que você compreenda melhor o assunto, preparamos este artigo com o objetivo de explicar sobre a sua importância, principalmente para os Microempreendedores Individuais (MEI). Confira agora!

Afinal, o que é capital de giro?

Capital de giro é a soma dos valores essenciais para o empresário promover o andamento do seu negócio. Com esses recursos, a empresa executa as suas tarefas diárias, ou seja, faz a produção circular. Ele representa os bens que podem ser convertidos, dentro de um reduzido prazo, em capital, como saldo em conta-corrente, dinheiro em caixa, contas a receber, aplicações e produtos.

De forma resumida, o capital de giro é o resultado da diferença entre os valores disponíveis e o dinheiro que será usado para quitar as suas dívidas, sejam elas custos fixos, gastos fundamentais para a prestação de serviços e para a comercialização ou outra modalidade de despesa extra.

Este capital está diretamente ligado à organização e ao planejamento financeiro de uma empresa e apresenta grande participação no andamento do seu fluxo de caixa, sendo uma parte essencial para que um empresário cresça o negócio de maneira sustentável.

Muitos MEIs e várias micro e pequenas empresas no país enfrentam dificuldades para sustentar o negócio por não observarem fatores como a saúde financeira. Isso acaba prejudicando os investimentos em médio e longo prazo, provocando um déficit no empreendimento.

Quando não há uma liquidez imediata, ou seja, se não houver recursos disponíveis na empresa, é preciso buscar dinheiro junto a terceiros para que seja possível, assim, quitar suas dívidas. Isso quer dizer que o capital de giro é responsável por afastar o “fantasma” do fechamento que ronda pequenos negócios no Brasil.

Por que o capital de giro é tão importante?

A importância do capital de giro para o MEI relaciona-se à sua segurança de um modo geral. Sem ele, o empreendedor pode sofrer ao passar por uma baixa nas vendas, por exemplo, deixando de realizar os seus compromissos.

Isso provoca a inadimplência, irregularidade e, até mesmo, o fechamento do negócio. Além do mais, a falta deste tipo de capital provoca instabilidade, fazendo com que a empresa se torne muito mais dependente das condições de mercado como um todo.

Não ter dinheiro em caixa ainda pode fazer com que o empreendimento perca as boas oportunidades. Afinal, sem o capital para fazer um investimento que seja viável, a empresa pode perder competitividade.

Em contrapartida, um planejamento eficiente deste capital é uma ação que pode gerar lucro e inclusive salvar o negócio, acarretando resultados satisfatórios. Sua definição geralmente está ligada ao sucesso ou fracasso de variadas empresas.

Esses cuidados precisam estar presentes desde o momento da concepção do negócio. Como o empreendedor ainda não tem uma pasta de clientes sólida no início, é o capital de giro bem administrado e disponível que vai fazer com que a empresa supere os seus contratempos iniciais.

Portanto, mesmo se o negócio já estiver organizado, ter esses recursos em mãos é uma maneira de garantir uma gestão financeira eficiente.

Como o capital de giro deve ser utilizado?

Como o setor financeiro é o coração da empresa, essa área deve ter uma especial atenção. Se não houver um controle das contas, você pode se tornar inadimplente e, assim, ter que arcar com juros e as faturas. Então, entenda cada ponto do seu negócio e registre todas as despesas e receitas. Isso faz com que não só seja possível identificar falhas, como também otimizar as finanças.

É interessante ressaltar que notas fiscais ainda não emitidas e custos projetados não entram nesta conta, somente no fluxo de caixa. É fundamental ter o controle desta parte para manter a conta no azul. Tente também aumentar os prazos de pagamento para evitar inadimplência.

O ideal é sempre procurar realizar mais por menos custos. Isso otimiza a produtividade dos funcionários e, consequentemente, os lucros. É importante cortar o máximo de gastos possíveis, como pequenas ações que podem fazer uma grande diferença: apagar a luz ao deixar um ambiente vazio ou cortar alguns hábitos desnecessários do dia a dia para o bom funcionamento da empresa.

Quais são os erros ao estabelecer um capital de giro?

Alguns erros podem prejudicar bastante o andamento do seu negócio e, por isso, devem ser evitados. Veja a seguir.

Ter prazo para recebimento maior que o de pagamento

Quando uma empresa fechar um prazo com o cliente, é fundamental que o prazo de pagamento aos fornecedores seja observado. Isso traz equilíbrio entre valores a receber e a pagar. Assim, se você recebe a maior parte de suas receitas até dia 5, é preciso convencionar o pagamento de suas contas para depois do dia 10, por exemplo.

Não administrar seus estoques

A gestão de estoque é uma função bastante importante para qualquer negócio, pois evita despesas desnecessárias, como a compra de itens que apresentam pouca saída. Assim, ter mercadorias paradas significa menos capital de giro. Então, controle o seu estoque, documentando tudo que entra e sai da empresa.

Não realizar o fluxo de caixa

Essa ferramenta contábil é de extrema importância, pois ela reúne todas as movimentações financeiras de um empreendimento. O dinheiro pode ter sido gasto com papel ou uma caneta: tudo deve ser documentado no fluxo de caixa.

A falta de atualização e o acompanhamento diário é fundamental para manter o controle da empresa. Por isso, quem não colocar em prática essa ação poderá ter problemas com a administração financeira do negócio.

Enfim, o capital de giro é uma ferramenta essencial para manter qualquer negócio em dia, já que essa prática evita diversos problemas. Entender o seu funcionamento é uma forma de se destacar e ser um empreendedor de sucesso. Então, cuide do seu caixa e mantenha um capital operacional na empresa.

Eleve a sua gestão

Eleve está aqui para te ajudar em todos esses quesitos, além de adequar o seu negócio à legislação fiscal com um poderoso sistema, traz neste blog informações essenciais na sua jornada.

Em outras palavras, emita notas fiscais e boletos, acompanhando entradas, controlando gastos e aumentando o lucro! Experimente já o nosso software completo gratuitamente! E não deixe de acompanhar o blog.

fluxo de caixa Gestão Financeira liquidez produtividade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *