gestao fiscal

Gestão fiscal: Conheça as melhores práticas para a sua empresa

Equipe TOTVS | LEGISLAÇÃO FISCAL | 03 agosto, 2021

A gestão fiscal de um negócio, especialmente para micro e pequenas empresas, é essencial desde o primeiro dia. São as boas práticas que sua organização adota para gerenciar suas obrigações tributárias.

Afinal, ninguém quer se encrencar com o fisco, certo?

Porém, muitas vezes, os empreendedores acabam deixando a gestão fiscal tributária do negócio de lado. Para muitos, pode parecer que esse não é um assunto que valha a pena investir seu tempo.

Porém, no futuro próximo, quando for hora de crescer seu negócio, realizar investimentos ou mesmo buscar empréstimos, uma má gestão fiscal dá as caras e impede sua empresa de evoluir.

E não pense que essa realidade é uma exceção: mais de 86% dos negócios brasileiros possuíam ao menos uma irregularidade junto aos órgãos competentes, de acordo com estudo.

Os dados são de uma pesquisa da FGV em conjunto com o Ibracem (Instituto Brasileiro de Certificação e Monitoramento).

A questão é que gestão fiscal é um assunto sério, tanto para MEIs, como para micro, pequenas e grandes empresas.

Sua correta aplicação pode poupar dinheiro, dores de cabeça e possibilitar que você opere com tranquilidade — e cresça sem preocupações.

Que tal entender mais sobre o assunto? Siga com a gente nessa jornada!

Preparamos um pequeno guia sobre gestão fiscal, te contando alguns dos regulamentos para a área, as estratégias que sua PME deve adotar e como planejar sua gestão fiscal e tributária.

E então, vamos lá? É só continuar a leitura!
Nova call to action

O que é gestão fiscal?

A gestão fiscal é o conjunto de práticas que uma empresa possui para organizar e controlar suas obrigações tributárias, melhorando a contabilidade gerencial.

Ou seja, tudo que contempla os impostos, contribuições, taxas, emissões de documentos fiscais, obrigações acessórias e fundamentais.

Não existe empresa bem-sucedida sem uma boa gestão fiscal — na verdade, não existe companhia nenhuma sem gestão fiscal.

Afinal, falamos de obrigações tributárias que se aplicam a todos os tipos de negócios, menos algumas pouquíssimas exceções.

Quais as obrigações de uma gestão fiscal?

Toda gestão fiscal deve ser conduzida de modo a cumprir com determinadas obrigações fiscais. Tratam-se de diferentes tipos de prestações de contas e pagamentos que devem ser realizados.

Em qualquer empresa, a gestão fiscal será responsável pelas:

  • Obrigações acessórias: tratam-se das declarações informativas que são solicitadas pelos órgãos competentes em regimes variados (mensais, trimestrais ou anuais). Em sua maior parte, são relacionadas à informações da organização, seja em relação à força de trabalho ou às questões financeiras. Um exemplo é o SPED fiscal ou o DIRF, por exemplo. 
  • Obrigações fundamentais: já essas obrigações tratam-se dos pagamentos e recolhimentos de uma empresa, como pagamento de impostos, contribuições e taxas. Eles têm tudo a ver com o regime tributário do negócio.

Além disso, vale destacar que outra das obrigações fiscais de uma empresa é organizar toda emissão, armazenamento e controle dos documentos fiscais.

As Notas Fiscais Eletrônicas, por exemplo, devem ser emitidas armazenadas por até 5 anos — para que o Fisco acesse, em caso de auditoria.

Por que a gestão fiscal é importante para MEI e ME?

A gestão fiscal é um dos pilares para a manutenção de micro e pequenas empresas, bem como MEIs. Uma boa gestão pode impactar seriamente no seu caixa, bem como contribui para maior compliance fiscal.

A tributação é um elemento muito perigoso para que as empresas não prestem atenção.

Isso porque qualquer falha pode estourar para o lado do empreendedor, ocasionando multas e outras sanções.

É comum que micro e pequenas empresas optem pelo Simples Nacional como regime tributário, por conta de sua flexibilidade.

No entanto, sem planejamento, você pode sentir os efeitos de uma má escolha já nos primeiros meses de operação.

Por exemplo, se o seu faturamento bruto ultrapassar o teto estabelecido pelo regime, sua tributação será progressiva.

Dependendo da atividade da empresa, isso pode ser um verdadeiro tiro no pé, tirando muito dinheiro do seu caixa.

Muito embora isso não seja errado do ponto de vista tributário, há várias escolhas e decisões que levam uma empresa a esse lugar de desconforto.

Com um bom planejamento, você poderia ter antecipado essa situação e escolhido um regime tributário mais adequado e menos oneroso.

No entanto, a gestão fiscal para PMEs vai além: está nas ações mensais, trimestrais e anuais que deve adotar para cumprir com as obrigações acessórias.

Notou como ter informações em mãos é muito importante, sempre? Elas devem ser precisas, de modo que ajudem você a realizar as entregas corretas para auditoria dos órgãos competentes.

Ter esses dados centralizados, digitalmente armazenados e protegidos é essencial.

Assim como as notas e documentos fiscais, que devem ficar armazenados em seu formato eletrônico por alguns anos.

Principais benefícios de uma boa gestão fiscal

gestao fiscalUm dos principais benefícios de uma boa gestão fiscal é que, no médio e longo prazos, você pode evitar a incidência de novas tributações. Afinal, você terá conhecimento o bastante do seu negócio para saber quais decisões tomar.

Assim, poderá diminuir os impactos da carga tributária brasileira, encontrando mais espaço para crescer no mercado.

No entanto, uma boa gestão fiscal tributária vai muito além desse fator. Que tal conferir alguns dos principais benefícios de manter uma gestão fiscal de primeira? Veja só!

Evite problemas com o Fisco

Outro dos principais benefícios da boa gestão tributária é que você evita problemas com o Fisco.

Desse modo, não sofre com punições administrativas, sanções e multas que podem ser bem pesadas.

Além disso, algumas práticas relacionadas aos impostos podem ser crimes tributários.

É o caso da sonegação de impostos, que prevê de seis meses a dois anos de prisão para os envolvidos, além do retorno do valor sonegado acrescido de uma multa de 20%.

Decisões precisas

Como mencionamos, uma boa gestão fiscal contribui para o seu conhecimento sobre a situação tributária da empresa em todas as frentes.

Desse modo, é possível realizar planejamentos mais realistas, bem como projetar seu crescimento levando em conta uma fatia de tributos mais próxima da realidade.

Economia

Além de tudo, ao exercer uma boa gestão fiscal, a empresa ganha no quesito economia. Afinal, as obrigações fundamentais são sempre pagas ou recolhidas dentro do prazo.

Esse controle é essencial para que você mantenha o seu fluxo de caixa intacto, dentro do possível, e possa ter resultados positivos.

Otimização de tempo

Uma gestão fiscal moderna não é feita apenas com boas práticas, mas com ferramentas que ajudam seu time a poupar tempo e otimizar a produtividade.

Por isso, um elemento indispensável da boa gestão tributária é o software de controle financeiro empresarial, que automatiza uma série de tarefas repetitivas, como a emissão de notas fiscais.

Dicas para fazer uma boa gestão fiscal

Agora, como de fato implementar as boas práticas tributárias no seu negócio e conquistar a melhor gestão fiscal, desde antes de abrir sua empresa? Essa é uma dúvida complexa, mas calma que nós temos a resposta, veja só:

Mantenha-se por dentro da legislação

Entenda completamente a legislação fiscal em seu mercado de atuação, em especial para suas atividades primárias e secundárias.

Falamos do regime tributário, os diferentes tributos que devem ser pagos (ou o imposto MEI), as obrigações acessórias exigidas, entre outros.

No caso, o regime tributário talvez seja o principal: é com base nele que você entenderá como você deverá calcular seus impostos. Existem várias diferenças entre eles.

Tenha um planejamento fiscal

Com um bom planejamento fiscal, você tem uma visão mais abrangente do seu calendário de obrigações e das tributações que já foram e que ainda serão pagas.

Desse modo, pode se organizar em relação ao caixa para que não falte dinheiro em nenhum mês.

Organize os processos

Documentos fiscais, ordens de serviço, contas a pagar e receber, estoque… O dia a dia do micro e pequeno empresário é repleto de processos.

Organizá-los é a melhor forma de contribuir não apenas com sua produtividade, mas com um exemplar compliance fiscal que facilite no cumprimento das obrigações.

Tenha o apoio de um contador

O papel do contador é de ajudar o micro e pequeno empresário a navegar pelo agitado oceano tributário brasileiro.

Nossa recomendação sempre é de: além de utilizar ferramentas que facilitem a gestão fiscal, busque o auxílio de um profissional qualificado que vai lhe ajudar a evitar erros e manter-se dentro da lei.

É uma forma de garantir que você ou sua empresa não caiam em armadilhas tributárias, deixando pagamentos em atraso ou esquecendo-se de recolhimentos, que podem acarretar em processos e dores de cabeça no futuro.

Invista em um sistema de gestão

Investir em um sistema de gestão empresarial é uma medida crucial para fazer tudo isso, especialmente esses pontos que mencionamos acima, acontecer.

Hoje em dia, apostar na gestão analógica é uma forma de definir um prazo de validade para o seu negócio.

E mesmo com a terrível burocracia relacionada à gestão tributária brasileira, até mesmo ela já evoluiu e funciona basicamente no âmbito digital.

Controlar ações, automatizar processos, armazenar documentos e tornar toda gestão fiscal mais eficiente é possível com um sistema de gestão.

Basta encontrar a solução certa para o seu negócio, que mescle um portfólio de funcionalidades amplo, com preços que cabem no seu bolso e a possibilidade de escalar junto com seu negócio.
Nova call to action

Como um sistema pode auxiliar na gestão fiscal da sua empresa?

Já mencionamos o poder que um sistema de gestão dá para uma empresa, especialmente nas questões mais críticas da administração do negócio. Entre eles, a gestão fiscal.

A possibilidade de automatizar tarefas, centralizar o armazenamento e o acesso a dados e informações, bem como estreitar o contato com seu contador, são apenas algumas das vantagens de ter esse software em seu negócio.

E o melhor é que você encontra opções completas, que capacitam a gestão fiscal do seu negócio de diversas maneiras, com preços super acessíveis!

Gestão fiscal: Dúvidas frequentes

Antes de encerrar o nosso pequeno guia sobre gestão tributária, que tal conferir as respostas para algumas das dúvidas mais frequentes de micro e pequenos empreendedores sobre o assunto? Confira!

Quais são os principais desafios de fazer a gestão fiscal?

A gestão fiscal é complexa, pois exige um aprofundado controle das obrigações e necessidades tributárias. Entre os principais desafios, destacamos:

  • Organização dos documentos fiscais;
  • Desenvolvimento de um bom planejamento fiscal;
  • Gestão de riscos que capacite sua tomada de decisão;
  • Uso de ferramentas completas, como um sistema de gestão.

Qual a importância do setor fiscal para uma empresa?

O setor fiscal está por trás do compliance tributário de uma empresa, garantindo que cumpra todas as obrigações acessórias e fundamentais, como o pagamento de impostos e a gestão do eSocial.

Qual é a diferença entre gestão fiscal e gestão tributária?

O setor de gestão fiscal atua operacionalmente no cumprimento das obrigações acessórias e fundamentais. Já a gestão tributária atua estrategicamente, buscando formas de obter benefícios fiscais, reduzir custos e ter maiores ganhos financeiros.

Eleve Gestão

Viu só como a gestão fiscal é essencial, mesmo para MEs e MEIs? Para facilitar esse processo, conte com o Eleve Gestão!

Gerenciar o próprio negócio exige muita atenção aos detalhes — e quando falamos de gestão fiscal, detalhes não faltam.

O Eleve Gestão, além de contribuir para o seu controle financeiro, permitindo maior visualização de entradas e saídas, também facilita sua gestão fiscal e tributária.

Isso porque a solução permite que você controle a emissão e armazenamento dos documentos fiscais.

Assim, você se comunica mais facilmente com seu contador, garantindo máximo compliance fiscal no cumprimento das obrigações.

E então, que tal conhecer mais sobre o Eleve Gestão?

Confira todos os detalhes sobre o sistema de gestão que vai elevar o patamar do seu negócio.
Nova call to action

Conclusão 

A gestão fiscal é um dos pilares do sucesso de qualquer negócio, independente do seu porte.

Para MEIs, micro e pequenas empresas, essa é uma questão essencial para que elas possam operar e crescer com tranquilidade.

Esperamos que o nosso guia sobre gestão fiscal ajude você a estruturar o setor e direcionar os próximos passos para o seu negócio!

Buscando uma solução que ajude na gestão fiscal? Já sabe: conte com o Eleve Gestão!

Quer aprender mais? Então siga essa última dica e continue lendo os conteúdos aqui do Blog Eleve.

contas a pagar e receber regime tributário simples nacional sistema fiscal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *