indicadores de desempenho financeiro

Indicadores de desempenho financeiro: O que são e quais os principais

Equipe TOTVS | FINANCEIRO | 25 novembro, 2021

Os indicadores de desempenho financeiro são instrumentos fundamentais para a visualização da saúde de um negócio e do seu funcionamento efetivo. Muito mais do que apenas o lucro ou a receita, é importante avaliar uma série de outras métricas, como custos fixos, custos variáveis e ticket médio, para entender se a empresa vai bem ou mal.

Administrar um negócio sem avaliar indicadores de desempenho econômico-financeiro é como tentar dirigir com os olhos vendados.

É até possível pisar no acelerador para avançar com velocidade. Mas, não dá para saber se a direção escolhida leva ao destino desejado ou a um abismo.

Neste artigo, vamos conhecer alguns dos principais indicadores de desempenho financeiro para negócios de todo tipo. Além disso, aprender como monitorá-los e estabelecer metas com base neles. Boa leitura!

O que são indicadores de desempenho financeiro?

Indicadores de desempenho financeiro (KPIs financeiros) são métricas empregadas no rastreamento, medição e análise da saúde financeira da empresa. Esses KPIs se enquadram em múltiplas categorias como lucratividade, liquidez e valuation.

Conforme o Glossário da Gartner, um KPI financeiro é basicamente:

“[…] uma medida de alto nível de receita, despesas, lucros ou outros resultados financeiros, simplificado para coleta e revisão semanal, mensal ou trimestral. Exemplos típicos são receita total por funcionário, margem de lucro bruto e fluxo de caixa operacional. Os KPIs impulsionam a tomada de decisões estratégicas.

Ao definir e monitorar os indicadores de saúde financeira do seu negócio, você contribui para uma melhor gestão estratégica, financeira e operacional da empresa, possibilitando uma melhor leitura da sua operação em detrimento dos concorrentes.

Qual a importância de usar indicadores de desempenho financeiro?

Ao compreender os indicadores de desempenho financeiro do negócio, você tem acesso a informações qualificadas sobre o andamento da sua empresa.

Assim, compreende por meio de números precisos e indicadores específicos o nível de performance do negócio e da sua estratégia.

O uso de indicadores na análise da operação posiciona você em um patamar estratégico de conhecimento, permitindo que você identifique pontos fortes e fracos da sua operação.

Pense no painel do seu carro: os indicadores de ponteiros ou sinais de luz informam a você vários aspectos sobre a condição do veículo.

É o mesmo tipo de compreensão que os indicadores de saúde financeira oferecem.

Eles permitem que os gestores no panorama geral do negócio, mas ainda possuam uma leitura específica sobre cada KPI, permitindo que o entendimento dos “fragmentos” do negócio ofereçam uma visão ampla do que está acontecendo.

Essa compreensão permite que você ajuste as metas de maneira realista, bem como facilita o entendimento acerca do andamento das táticas e das ações predefinidas no planejamento estratégico.

Para os gestores, os KPIs devem ser disponibilizados semanal ou mensalmente por email, painéis ou relatórios emitidos via sistema de gestão.

15 principais indicadores de desempenho financeiro

Cada tipo de negócio conta com particularidades e nem sempre um indicador essencial para uma empresa será minimamente útil para outra. Mas, existem algumas métricas que podem ser interessantes para a maior parte dos negócios. Selecionamos as 10 principais delas. Confira!

1. Receita bruta

A receita bruta é um indicador financeiro bem simples e objetivo: consiste na receita total decorrente das atividades da organização, como a venda de produtos e serviços. O objetivo é quantificar o valor gerado pelo negócio, sem considerar nenhum tipo de despesa.

A mensuração da receita bruta é utilizada como base para o cálculo de outros indicadores relevantes, como margem de lucro, Ebitda, retorno sobre capital investido e outros.

2. Ebitda

Ebitda é a sigla para “Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization”, que pode ser traduzido ao português como “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”, ou Lajida.

O Ebitda é uma métrica interessante para diversas avaliações financeiras, especialmente em empresas de capital aberto, pois pode revelar um bom desempenho operacional. Assim, uma empresa com Ebitda positivo, mesmo se tiver prejuízo, está em teoria gerando valor.

3. Margem de lucros líquida

A margem de lucros líquida nada mais é que o cálculo quantitativo do lucro (ou prejuízo) gerado após descontadas todas as despesas, incluindo os impostos.

Ela representa o lucro líquido do negócio de forma bem clara. Contudo, jamais deve ser utilizada como única métrica para avaliar o desempenho de uma companhia, já que, mesmo se estiver com prejuízos momentâneos, o potencial de renda pode ser positivo quando, por exemplo, compromissos com empréstimos forem sanados.

4. Retorno sobre capital investido

Conhecido como ROI, sigla para o inglês “Return on Investment“, o retorno sobre capital investido é a relação entre o dinheiro gerado por determinado investimento e o gasto que se teve ao realizá-lo.

É um tipo de indicador financeiro que pode ser útil para investidores entenderem a efetividade das suas aplicações. Também para quantificar o desempenho de iniciativas.

O ROI é calculado subtraindo o ganho obtido com o investimento pelo próprio valor investido. Qualquer número acima de 1 é considerado positivo, enquanto os valores abaixo demonstram que o investimento perdeu dinheiro.

Além disso, para se obter um valor em porcentagem, basta multiplicar esse resultado por 100.

5. Custos fixos

Os custos fixos de uma empresa são as despesas que não sofrem variação de acordo com o volume da produção, como o aluguel do espaço, os salários do time administrativo e outros.

Independem do nível da atividade e, muitas vezes, são chamados de custos estruturais.

6. Custos variáveis

Os custos variáveis são as despesas diretamente relacionadas com a produtividade, que variam proporcionalmente ao nível de atividade do negócio.

Matérias-primas, comissões de vendas e a conta de energia são alguns exemplos de custos variáveis.

7. Ticket médio

O ticket médio é um valor médio, em moeda corrente, do quanto cada consumidor gastou nos produtos e serviços da empresa em uma compra. Assim, o cálculo do ticket médio é interessante para comparações com os investimentos na atração e conversão dos clientes.

Naturalmente, quanto maior o ticket médio, mais importante é o investimento na aquisição de consumidores.

8. Nível de endividamento

Calculado com base no balanço patrimonial da companhia, o nível de endividamento é uma métrica que revela as obrigações futuras da empresa e pode ser utilizado para avaliar a sua capacidade em honrar esses compromissos.

O nível de endividamento é a divisão do total de passivos pelo total de ativos, multiplicado por 100.

9. Ponto de equilíbrio

O ponto de equilíbrio, algumas vezes chamado de break even, é o indicador que demonstra o mínimo de receita necessária para o cumprimento dos custos operacionais. Assim, quando atingido, significa que a empresa não está com prejuízos e nem com lucros.

Nova call to action

10. Valor Econômico Agregado

O Valor Econômico Agregado, também chamado de Valor Econômico Adicionado ou EVA, é um dos indicadores favoritos de acionistas e investidores na hora de avaliar a saúde financeira de um negócio.

Ele é um indicador que revela se o investimento está gerando ganhos reais para quem assumiu o risco de colocar dinheiro no negócio. É calculado como o lucro operacional subtraído da multiplicação do custo de oportunidade do capital total pelo capital total.

11. Giro de estoque

O giro de estoque é um indicador de desempenho que verifica a performance do estoque na empresa. Ou seja, quanto tempo um produto em estoque demora para esgotar.

Essa métrica não serve apenas para o setor financeiro, mas fornece informações valiosas sobre as vendas do negócio — e quais produtos mais possuem giro.

Afinal, quanto menor o giro de um produto, mais rapidamente ele sai do seu estoque.

O giro de estoque é um indicador anual, calculado da seguinte maneira:

Vendas totais do produto X ÷ Estoque médio do produto X

O estoque médio diz respeito ao pedido mais comum que sua empresa faz. Por exemplo, digamos que você administre um food truck e faça o pedido de 300 pães por mês.

No ano todo, porém, você vendeu 5200 hambúrgueres.

O giro de estoque seria:

5200 ÷ 300 = 17,3

12. Liquidez corrente

A liquidez corrente é um indicador de desempenho financeiro que basicamente mostra a capacidade da empresa de quitar todas as suas dívidas de curto prazo (com prazo menor do que 12 meses).

Na prática, é a relação entre os valores de entrada e saída do caixa (incluindo os previstos).

A fórmula é a seguinte:

Liquidez corrente = ativo circulante ÷ passivo circulante

Só lembrando: ativos circulantes são todos os ativos, bens e direitos que uma empresa pode transformar em dinheiro de forma imediata. Inclui também, logicamente, o quanto a empresa possui de dinheiro em caixa.

Já o passivo circulante são todos os débitos, dívidas e juros de curto prazo que a empresa deve arcar.

13. Margem de contribuição

A margem de contribuição é o valor que resta da receita das vendas, menos os custos e despesas variáveis, e que é destinado ao pagamento das despesas fixas da empresa.

Ela permite que o empreendedor entenda qual é a lucratividade do negócio, bem como é essencial na etapa de precificação de produtos ou serviços.

Uma alta margem de contribuição normalmente significa que a empresa possui margem suficiente para cobrir suas despesas e ainda potencializar a lucratividade e a capacidade de gerar caixa.

14. Rentabilidade

A rentabilidade é um dos indicadores de desempenho financeiro mais comuns na gestão financeira. Basicamente, trata-se da capacidade de um ativo, empresa ou bem de produzir rendimento. Ou seja, o resultado do retorno.

No papel, o cálculo é referente ao lucro dividido pelo valor investido.

Ou seja, se você investiu R$ 500,00 em um novo sistema de gestão para o seu negócio e mapeou que o lucro relativo foi de R$ 3.500,00, a rentabilidade foi de 700%.

Existem diferentes tipos de rentabilidade, sendo:

  • Rentabilidade nominal: valor bruto gerado durante um período específico, sem dedução de taxas e impostos.
  • Rentabilidade líquida: rendimento considerando os descontos das taxas e impostos.
  • Rentabilidade real: rendimento considerando a variação da inflação. Caso maior do que o índice do período, a rentabilidade é considerada boa.

15. Lucratividade

Provavelmente o principal indicador de desempenho financeiro na gestão do negócio, a lucratividade é considerada como o valor percentual que indica a capacidade de uma empresa de gerar ganhos sobre o trabalho desenvolvido.

É uma medida percentual, resultado da relação entre o valor do lucro líquido e o valor das vendas. A fórmula é a seguinte:

Lucratividade = (Lucro Líquido ÷ Receita Total) x 100.

Só lembrando que lucro líquido é a diferença entre a receita total e os custos totais da empresa.

Quer um exemplo? Vamos voltar ao caso do food truck que já abordamos anteriormente:

Digamos que o food truck registrou receita total de R$ 60 mil ao fim de um ano de operação, com lucro líquido de R$ 15 mil. O cálculo seria:

Lucratividade = (R$ 15.000,00 ÷ R$ 60.000,00) x 100

Lucratividade = 0,25 x 100

Lucratividade = 25%

Como escolher quais indicadores de desempenho financeiro acompanhar?

Nem toda estratégia precisa dos 15 indicadores que explicamos acima. Na verdade, a melhor opção é reunir os KPIs mais assertivos em relação ao seu objetivo.

Por isso, procure avaliar o seguinte no indicador para saber se vale monitorá-lo ou não:

  • Permite a leitura qualificada do desempenho ao longo do tempo;
  • Ajuda a tomar decisões precisas, bem fundamentadas e qualificadas;
  • Rastreia e mede fatores como eficiência, qualidade, oportunidade e desempenho;
  • Utilize um indicador que forneça informações claras e objetivas do progresso em relação à meta;

Como monitorar esses indicadores?

indicadores de desempenho financeiroComo pôde ser visto, são vários os indicadores de desempenho financeiro que são relevantes e podem ser úteis para a avaliação do desempenho de uma empresa e o processo de tomada de decisão da gestão e dos investidores.

Se, no passado, era necessário uma equipe dedicada a acompanhar e calcular essas métricas, hoje a forma mais eficiente de realizar isso é com a utilização de sistemas especializados, que podem fornecer análises com base em dados coletados em tempo real.

Isso permite que os profissionais do setor financeiro da empresa assumam funções mais estratégicas. Assim, podem sugerir formas de aprimorar esses indicadores e realizar análises aprofundadas dos números obtidos.

Como estabelecer metas com base nos indicadores?

Indicadores de desempenho não existem apenas para serem contemplados. O objetivo de cada um desses números é entregar informações que possam ser utilizadas para entender o desempenho da companhia e tomar ações afirmativas para potencializá-lo.

Uma das formas de fazer isso é com o estabelecimento de metas baseadas nesses indicadores. A gestão de um negócio pode definir como objetivo para o semestre atingir determinado Ebitda, ou reduzir os custos fixos em uma porcentagem específica, por exemplo.

Assim, o importante aqui é que essas metas sejam realistas e alcançáveis, para servir como motivador ao time. Além disso, devem ser objetivas e quantificadas, atreladas necessariamente a, pelo menos, um indicador de desempenho.

Saiba como melhorar a gestão dos indicadores financeiros da sua empresa

A gestão de indicadores é uma tarefa que exige atenção contínua, pois é necessário analisar dados e informações atualizadas às atividades da empresa.

Com uma boa gestão de indicadores, sua empresa pode identificar mais facilmente quais áreas e processos possuem falhas em sua execução.

Além disso, permite uma avaliação mais sóbria e calcada em dados sobre os objetivos do negócio — se são realistas, se estão adequados ao cenário atual, se realmente são valiosos para a empresa.

Agora, como melhorar a gestão de indicadores? Existem diversas ações, mas o principal recai sobre uma só:

Contar com um sistema de gestão e controle financeiro.

Afinal, a tecnologia integra setores e processos, de modo que automatiza a coleta de dados e os reúne em dashboards inteligentes.

Assim, mesmo o mais inexperiente dos empreendedores pode revisar seus números, entender seu avanço em relação aos indicadores definidos e criar planos de ações assertivos.

Além disso, o sistema de gestão simplifica a visualização dos impactos de cada melhoria feita.

Indicadores de desempenho financeiro: Dúvidas frequentes

Antes de finalizar o conteúdo e partir para a análise financeira do seu negócio, que tal sanar algumas dúvidas frequentes sobre o assunto? Separamos algumas respostas a questões sobre indicadores de desempenho financeiro, confira!

Quais são os melhores indicadores financeiros para tomada de decisão?

O melhor indicador de desempenho financeiro para o seu negócio vai depender dos seus objetivos e da sua estratégia. Porém, é sempre uma boa ideia começar pelos principais: rentabilidade, lucratividade, ticket médio e margem de contribuição.

Como fazer uma planilha de indicadores de desempenho financeiro?

Uma planilha de indicadores de desempenho financeiro não é um instrumento complexo de fazer, basta criar as fórmulas nas células de uma planilha e atualizar de acordo com a periodicidade escolhida. Porém, indicamos automatizar todo processo de cálculo e centralização de dados com um sistema de controle financeiro!

Eleve Gestão

É verdade: não existe receita para o sucesso no empreendedorismo, mas existem ingredientes indispensáveis para que sua operação esteja mais perto do sucesso.

Um exemplo é o Eleve Gestão!

O melhor sistema para controle financeiro e administrativo do seu micro ou pequeno negócio, o Eleve Gestão ajuda milhares de empreendedores em todo o Brasil.

São vários módulos, que permitem um gerenciamento eficaz de cada parte do seu negócio:

Com o Eleve Gestão, você controla toda sua operação, entendendo onde ganha e perde dinheiro — assim, tem maior poder de decisão para influenciar positivamente no crescimento da empresa.

Conheça todos os benefícios e os planos do Eleve Gestão.

Nova call to action

Conclusão

Gostou de aprender mais sobre os indicadores de desempenho financeiro? Esse conteúdo tem grande importância para os empreendedores, por isso criamos uma longa lista de KPIs para ficar de olho.

E você, já sabe como melhorar sua gestão financeira?

Com esse guia, você conferiu tudo sobre os principais indicadores de desempenho financeiro, como escolher os ideais para sua operação e como melhorar a gestão dos mesmos.

Antes de sair, que tal reservar mais alguns minutos para conferir nossos outros conteúdos? Confira o que é como montar sua planilha de fluxo de caixa.

custos fixos lucro líquido

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *