fluxo de caixa descontado

Fluxo de caixa descontado: O que é, vantagens e quando utilizar

Equipe TOTVS | FINANCEIRO | 06 outubro, 2021

O fluxo de caixa descontado, ou FCD, é uma abordagem que avalia o valor de mercado atual de uma empresa, calculando suas projeções de fluxo de caixa futuro. Ou seja, esclarecendo o valor presente da empresa e o dinheiro que pode gerar no futuro.

O FCD é um cálculo muito utilizado no mercado financeiro, para determinar o “valuation” de uma companhia — e o seu potencial de investimento.

No entanto, é também um indicador contábil muito útil para os empreendedores.

E sim, é um tantinho complexo no início, mas acredite: pode apoiar você, como empreendedor, a entender a saúde financeira do negócio, com o adicional de trazer uma perspectiva do futuro.

Ou seja, ajuda você a entender a viabilidade do negócio e pode auxiliar na tomada de decisões estratégicas.

Nesse conteúdo, vamos explicar esse conceito de maneira simplificada, explorando sua importância, aplicação e também a maneira correta de calculá-lo.

Se interessou? Então siga na leitura conosco!

Uma gestão financeira moderna e tecnológica pode ajudar você a encontrar melhores saídas para o seu negócio. Conheça os diferenciais do Eleve Gestão!

O que é o fluxo de caixa descontado (FCD)?

O fluxo de caixa descontado é um método de avaliação usado para calcular o valor de um investimento (comumente uma empresa, mas também pode ser um ativo qualquer) com base em seus fluxos de caixa futuros. O objetivo é entender se esse negócio será lucrativo no futuro.

Para isso, o FCD usa o valor do dinheiro no tempo (TMV ou time value of money). Basicamente, trata-se da suposição de que R$ 1 hoje valerá mais do que R$ 1 amanhã. 

Desse modo, o fluxo de caixa descontado busca determinar o valor de uma empresa hoje com base em projeções financeiras do quão lucrativa será no futuro.

Qual a finalidade do fluxo de caixa descontado?

fluxo de caixa descontadoA análise de fluxo de caixa descontado é muito útil em aplicações financeiras e também comerciais. Sua finalidade é entender o valor presente de um negócio ou possível investimento com base nos seus fluxos de caixa previstos.

O FCD estabelece uma taxa de retorno ou taxa de desconto considerando dividendos, lucros, fluxo de caixa operacional ou fluxo de caixa livre, que é então usado para estabelecer o valor do negócio fora de outras considerações de mercado.

Desse modo, é possível estimar o retorno, avaliar oportunidades e ameaças, bem como permitir que o empreendedor ou investidor meça a capacidade de geração de recursos no futuro.

Tudo isso considerando os descontos que acontecem com o tempo, bem como os demais riscos do negócio ou investimento.

Qual a importância do fluxo de caixa descontado?

O cálculo de fluxo de caixa descontado é importante pois ajuda o empresário a entender se vale a pena realizar determinado investimento na empresa — ou se vale a pena escolher outra possibilidade de investimento.

Basicamente, o FCD ajuda a responder a seguinte pergunta:

Quanto dinheiro vou ganhar com este investimento ao longo de um período de tempo e como isso se compara ao valor que eu poderia ganhar com outros investimentos?

Ou seja, é importante para direcionar sua tomada de decisão mediante o planejamento financeiro, bem como pode ajudar a entender se cabe ou não investir em certo aspecto do negócio.

E, claro, apesar de não ser o nosso foco aqui, não há como não apontar a importância do FCD para o mercado de investidores.

Por meio dessa análise, caso o valor resultado do cálculo seja maior do que o aporte a ser investido agora, pode configurar uma boa oportunidade de investimento!

Como funciona o fluxo de caixa descontado?

O fluxo de caixa descontado é calculado levando em conta 4 fatores da gestão financeira: a estimativa do fluxo de caixa, a taxa de desconto, o cálculo do valor residual e o cálculo do valor da empresa.

Na prática, essa análise leva em conta o que sua empresa poderá produzir no futuro, mas considerando todos os descontos e riscos assumidos.

Desse modo, através do FCD, é possível medir o valor da sua empresa pela quantidade de recursos que serão gerados no futuro somados ao valor atual da empresa — subtraindo ainda o fator tempo e os riscos associados à empresa, seu mercado e suas atividades.
Nova call to action

Vantagens e desvantagens do método

O fluxo de caixa descontado é uma análise financeira como várias outras. É o caso do valuation, por exemplo. Por isso, por ser um método de análise, possui vantagens e desvantagens aos olhos de contadores e investidores.

Vantagens

Talvez a principal vantagem do FCD é que, como resultado, ele traz a estimativa de valor mais aproximada possível de um negócio ou investimento.

Ou seja, é um método que sofre poucas influências de fatores não econômicos ou demais fatores de mercado — o que tem muito a ver com o fato dele ser muito mais dependente de expectativas do que o histórico do mercado.

Além disso, não existe apenas uma forma de realizar o cálculo do fluxo de caixa descontado. Na verdade, existem várias!

Isso possibilita que o empreendedor ou contador agregue diferentes estratégias de negócios, como um programa de redução de custos, em sua análise.

Desse modo, é possível que o empreendedor tenha em mãos o entendimento sobre qual investimento pode trazer melhores resultados dentro de um cenário respectivo.

Desvantagens

Porém, é claro, por ser uma análise baseada em expectativas — ou seja, uma projeção sem fundamento histórico — o resultado pode não ser o mais preciso possível.

Isso porque o FCD é bastante sensível às mudanças do planejamento financeiro. Afinal, qualquer mudança pode representar uma nova direção para os negócios, o que invalida toda a análise.

Por isso, todo cuidado é essencial na hora de realizar o cálculo.

Quando utilizar?

O cálculo de fluxo de caixa descontado é muito utilizado em várias ocasiões — tanto comerciais quanto financeiras. Em geral, pode ser utilizado para que o empreendedor compreenda a capacidade do seu negócio de gerar lucro nos próximos anos.

Tudo isso levando em conta dois fatores: o risco e o retorno.

Assim, o empreendedor pode ter uma estimativa mais fiel sobre o retorno sobre um investimento em seu negócio (como a compra de novas máquinas para sua operação ou a expansão do time de vendas).

E, claro, pode ser utilizado por investidores para entender a viabilidade de comprar cotas ou ações de um ativo.

Metodologia do fluxo de caixa descontado

Como comentamos, a metodologia do fluxo de caixa descontado conta com 4 fatores, sendo um deles o valor da empresa (o cálculo final). Porém, há outros 3 que devem ser considerados. Você sabe quais são?

Estimativa de fluxo de caixa

A estimativa de fluxo de caixa trata-se essencialmente do que entra e do que sai do caixa da empresa considerando um determinado período de tempo.

Taxa de desconto

A taxa de desconto trata-se dos custos do capital e riscos que a empresa enfrenta. Leva em conta os custos de oportunidade e o custo médio ponderado de capital.

Ou seja, considera o quanto de dinheiro a empresa gasta para adquirir mais capital.

Valor residual

O valor residual da empresa trata-se do valor estimado de um ativo ao final de sua vida útil.

Fórmula do fluxo de caixa descontado

Nós já mencionamos que a fórmula do fluxo de caixa descontado pode ser interpretada de várias formas, porém, sua base é bastante simples. A fórmula é a seguinte:

FCD = projeção de faturamento no período / (1 + taxa de desconto) elevado ao número do período

Esse cálculo pode ser replicado o tanto de vezes que o faturamento for projetado (somando cada período).

Cálculo do fluxo de caixa descontado

O cálculo do FCD não é complexo quando passamos os números para o papel. Na verdade, utilizando a nossa fórmula, fica bem simples! Mas você precisa ter os números corretos em mãos.

Vamos a um exemplo?

Veja bem, considere que faturamento projetado para sua empresa, nos próximos 4 anos, seja de:

  • ano 1: R$ 20 mil;
  • ano 2: R$ 30 mil;
  • ano 3: R$ 40 mil;
  • ano 4: R$ 50 mil.

Agora, você vai precisar definir a taxa de desconto. Lembrando: essa taxa é utilizada para aproximar esses valores acima projetados do presente (afinal, segundo o conceito, o dinheiro vale mais agora do que no futuro).

Digamos que essa taxa anual seja de 11%.

O próximo passo é preencher a fórmula e descontar os juros:

  • ano 1: 20/(1,11) = R$ 18 mil;
  • ano 2: 30/(1,11)^2 = R$ 24 mil;
  • ano 3: 40/(1,11)^3 = R$ 29 mil;
  • ano 4: 50/(1,11)^4 = R$ 32 mil.

Ok, chegamos aos valores de fluxo de caixa projetados para os próximos 4 anos. Agora, basta apenas somar esses valores para chegar ao fluxo de caixa descontado!

FCD: 18 + 24 + 29 + 32 = R$ 103 mil

O que levar em consideração ao tratar de FCD?

Veja bem, há diferentes cálculos e modelos de fluxo de caixa descontado. Se o seu caso de análise exige um pouco mais de expertise, recomendamos contar com uma assessoria contábil que possa auxiliar.

Outro ponto que vale a pena mencionar: o valor residual. No exemplo acima, não o utilizamos — é que depende de empresa para empresa. Apenas lembrando: esse indicador trata do valor estimado dos seus ativos ao fim da sua vida útil.

O fluxo de caixa no seu dia a dia como empreendedor

O fluxo de caixa descontado é um indicador muito útil, mas também não é uma certeza no dia a dia do empreendedor. Veja bem: é adequado que, empresas que o utilizam, já tenham algum histórico consolidado de resultados.

Isso quer dizer que empresas recém-formadas ou startups novas no mercado talvez não tenham muito proveito nesse cálculo.

Afinal, falamos de projeções 100% estimadas e não baseadas em dados de pagamentos futuros, bem como histórico recente de fluxo de caixa.

Isso impede que um negócio recém-formado utilize o FCD? Claro que não! Mas talvez não seja o método mais eficaz para determinar o valor da empresa, entende?

De novo, a recomendação que deixamos é estudar alguns outros métodos, investir na gestão do negócio e, claro, se possível, contar com o auxílio de um contador.

Qual a diferença entre fluxo de caixa nominal e descontado?

Ainda no mundo das análises financeiras, vale a pena abordar um método de avaliação muito próximo do fluxo de caixa descontado: o nominal! Você sabe o que diferencia um do outro? Vamos lá:

O fluxo de caixa nominal considera, em sua fórmula, variáveis financeiras como a previsão inflacionária de acordo com a moeda.

Ou seja, além da taxa de retorno e o possível valor residual, o cálculo leva em conta também outras variáveis financeiras como a inflação.

Qual a diferença entre fluxo de caixa descontado e acumulado?

Outro tipo de classificação comum para esse indicador é o fluxo de caixa acumulado. Você sabe o que significa? É bem simples: trata-se do saldo disponível em caixa.

O resultado é obtido através da comparação do lucro bruto de determinado período com o resultado dos últimos períodos.

É muito comum na avaliação contábil, bem como o fluxo de caixa acumulado ajustado, que aponta o saldo real que a empresa tem em caixa, sem o impacto da valorização ou desvalorização da moeda (ou outras variáveis financeiras).

Fluxo de caixa descontado: Como as soluções da Eleve facilitam esse processo?

Para acertar na avaliação do valor da sua empresa, é essencial utilizar as melhores fórmulas e métodos para ter em mãos os números mais precisos.

Porém, como chegar em um número satisfatório? É claro que falamos de algo além dos cálculos.

É aí que uma boa gestão entra em cena! Com uma visão clara dos indicadores financeiros do negócio, é possível direcionar seu planejamento financeiro de modo a atingir suas metas.

Seu objetivo é valorizar sua empresa pensando em vendê-la? Ou apenas quer melhorar os resultados e consolidar seu negócio?

Para tudo isso, você pode contar com as funcionalidades do Eleve Gestão, o melhor sistema de controle financeiro e administrativo do mercado.

Desenvolvido sob medida para micro e pequenos negócios, com múltiplos recursos, 100% em nuvem e planos super acessíveis.

Que tal revolucionar a forma que você visualiza sua operação e controla seu negócio? Utilize o Eleve Gestão!
Nova call to action

Conclusão

E aí, gostou de aprender mais sobre o fluxo de caixa descontado e como esse método de avaliação do valor de um negócio pode ser útil?

Ao longo deste artigo, você conferiu mais sobre o conceito, sua importância, quando utilizar e como calcular de forma simples!

Esperamos que ajude você a entender os números por trás da sua organização.

E agora, que tal estudar ainda mais sobre fluxo de caixa e gestão financeira? Então confira conosco o que é a estrutura do balanço patrimonial e como montá-lo!

fluxo de caixa Gestão Financeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *