Saiba fazer uma contabilidade gerencial eficiente

Equipe TOTVS | CONTABILIDADE | 23 junho, 2020

Empresas que pretendem se destacar em um mercado cada vez mais competitivo precisam apostar no valor estratégico de cada área que as compõe. Neste artigo, vamos mostrar como a contabilidade gerencial funciona, é um diferencial importante e quais devem ser as características do contador nessa nova realidade.

Além de mostrar que o contador vai muito além de fazer balanço patrimonial, vamos indicar livros para você se aprofundar e quem sabe se tornar um mestre no assunto e na prática. Confira!

O que é contabilidade gerencial?

Trata-se de uma nova área da contabilidade que, assim como a sua irmã mais velha, busca otimizar o uso de recursos corporativos, a fim de diminuir custos e aumentar lucratividade. A diferença é que a contabilidade gerencial é muito mais abrangente. Aqui, não se trata mais apenas de calcular taxas e impostos, mas de utilizar informações contábeis para a tomada de decisões estratégicas.

Na contabilidade gerencial, são utilizados conhecimentos e resultados financeiros, fiscais e legais para garantir que a empresa tenha um controle mais preciso e abrangente sobre os seus recursos por meio da captação e da análise correta de dados referentes à área.

Com isso, os gestores conseguem acompanhar a disponibilidade ou não de recursos com mais propriedade e agilidade, facilitando a localização de problemas que precisam ser corrigidos, riscos que podem ser evitados e boas práticas que devem ser replicadas.

Quais são os benefícios para a minha empresa?

A contabilidade gerencial é mais uma ferramenta de gestão que, associada a contabilidade financeira e contabilidade de custos como outras, consegue dar diferenciais competitivos importantes para a empresa, que vão do maior controle orçamentário a tomadas de decisões mais ágeis, como mostramos a seguir.

Gestão baseada em dados

Informações fiscais e financeiras são o centro da contabilidade gerencial. Por isso, elas recebem atenção especial, sendo analisadas e monitoradas com grande proximidade. A ideia é fazer um diagnóstico dos recursos da empresa usando documentos reais, que vão de notas fiscais à declarações ao fisco.

Isso dá confiabilidade à administração da empresa, já que as decisões passam a ser baseadas em informações confiáveis e verificáveis, sem risco de opções escolhidas por simples intuição ou falta de iniciativa gerencial.

Conformidade legal

Um dos pontos mais importantes da contabilidade gerencial tem a ver com os impostos. Não é segredo que o sistema tributário nacional é complexo, sujeito a mudanças bruscas e considerado pesado. Não estar em conformidade com ele, no entanto, pode causar problemas graves como multas e processos judiciais.

Na contabilidade gerencial, os requisitos, as taxas e datas impostos pelo fisco nas instâncias federal, estadual e municipal são analisadas para que a empresa consiga tanto honrar as suas obrigações legais com agilidade, como encontrar as soluções fiscais com menor impacto financeiro.

Redução de custos

Otimizar os recursos da empresa é essencial para diminuir custos e aumentar a lucratividade, permitindo que a empresa continue com poder de investimento e, assim, cresça de forma sustentável.

A contabilidade gerencial fornece informações importantes e confiáveis para a tomada de decisões com impacto financeiro, como troca de fornecedores, mudança de regime fiscal ou mesmo na avaliação de investimentos em treinamento ou na modernização da infraestrutura tecnológica.

A boa gestão contábil ainda permite que a empresa armazene e consulte informações de forma segura e organizada, facilitando a consulta e o acompanhamento da evolução do uso do orçamento corporativo.

Ainda é comum pensarmos no contador como o profissional especialista em fazer contas e preencher planilhas. É claro que o cuidado com dados financeiros e fiscais continuam sendo essenciais para a contabilidade. A diferença é a forma como esses dados são analisados e principalmente utilizados.

Portanto, cabe ao contador ter uma visão mais estratégica do próprio trabalho. Sua tarefa passa a traduzir informações contábeis para gerentes, apontando quais problemas devem ser combatidos e onde há oportunidade de melhorias.

É importante que o contador tenha conhecimentos técnicos sólidos, tanto na parte financeira quanto na fiscal. Isso inclui conhecimento sobre a legislação acerca de tributos e encargos no Brasil. Por isso, a busca constante por atualização e capacitação também devem ser pré-requisitos para esses profissionais.

Indicação de livros sobre contabilidade gerencial

Agora que você já entende o que é contabilidade gerencial e o impacto dos profissionais dessa área na sua empresa, que tal se aprofundar mais no assunto? Listamos 4 livros considerados referências sobre o assunto!

1. Contabilidade Gerencial – Teoria e Prática, de Silvio Aparecido Crepaldi

O livro tem uma sólida base teórica e empírica, em que casos reais e fictícios são analisados para a melhor compreensão dos princípios da contabilidade gerencial. A obra ainda é acompanhada de exercícios e resumos para quem deseja começar a testar os seus conhecimentos.

Vale o destaque para temas importantes do setor, especialmente relativos ao controle interno, à padronização de processos ao estabelecimento de fluxos confiáveis de informações e à análise de custos indiretos sobre a produção.

2. Contabilidade Gerencial, de Clóvis Luís Padoveze

O livro é dividido entre gerenciamento contábil setorial e global, gestão contábil específica, orçamentos e projeções, e estratégia e operações. A ideia é dividir para conquistar e a estratégia funciona: o livro é didático, de leitura fácil, mas com fundamentações sólidas.

A obra de Padoveze, portanto, é uma boa porta de entrada para quem começa a entender a importância da contabilidade gerencial agora, ou seja, não é voltado só para contadores, mas também gestores de empresas que pretendem se especializar no setor.

3. Contabilidade Introdutória, FEA-USP

Como o nome sugere, trata-se de mais uma obra para quem está se familiarizando com o assunto agora. O livro foi escrito por vários professores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, uma das instituições mais respeitadas do país.

Para complementar a leitura, é possível adquirir separadamente um caderno de questões feito especialmente para o livro. Os exercícios são organizados de forma espelhada à Contabilidade Introdutória e, portanto, é uma boa escolha para profissionais que estão em fase de capacitação.

4. Custos: Planejamento, Implantação e Controle, de George Sebastião Guerra Leone

O livro de Leone é focado nos desdobramentos práticos da contabilidade gerencial. Por isso, ele aborda temas como a captação e organização de dados de forma adequada e qual é a melhor forma de utilizá-los em prol da empresa.

O livro é dividido em duas grandes partes: a apresentação do sistema de custos e a implementação desse mesmo sistema nas empresas. A ideia, portanto, é fazer com que contabilidade gerencial seja uma ferramenta prática e poderosa em organizações de todos os portes.

Eleve a sua contabilidade

A tecnologia e o mercado não param de evoluir, então é necessário que as estratégias adotadas pelas empresas acompanhem essa evolução. E estamos aqui para te ajudar no que for preciso. 

Você já conhece os inúmeros benefícios em adotar um ERP? Pois saiba aqui que não importa o tamanho da sua empresa, essa ferramenta pode te ajudar a crescer!

Quer continuar aprendendo sobre contabilidade gerencial e outros meios para melhorar a gestão do seu negócio? Então acompanhe as novidades do blog!

contabilidade contabilidade gerencial dicas pequenas empresas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *