prontuario eletronico

Prontuário eletrônico: como funciona e por que a sua clínica deve adotar

Equipe TOTVS | CONSULTÓRIO MÉDICO | 02 setembro, 2020

A modernização na saúde – por meio da implantação de novas tecnologias – torna os processos da área mais eficientes e econômicos, seja para hospitais que recebem centenas de pacientes ou para consultórios e clínicas médicas com fluxo menor. Neste sentido, o prontuário eletrônico tem sido uma ferramenta cada vez mais utilizada por médicos, enfermeiros e demais profissionais da área. Trata-se de uma tecnologia que facilita e agiliza a assistência ao paciente.

Por meio do prontuário eletrônico, é possível acessar com rapidez consultas e exames realizados no passado. A ferramenta é uma forma segura de armazenar e ter acesso ao histórico médico do paciente. Inclusive, contribui para a humanização do atendimento

Ao substituir um procedimento que antes era feito no papel, faz também com que as condutas sejam mais precisas. Deste modo, garante mais agilidade para a tomada de decisão.

Continue a leitura e conheça outras vantagens do prontuário eletrônico.

O que é o prontuário eletrônico e como funciona?

O Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) surgiu no Brasil em 2002, quando o Conselho Federal de Medicina (CFM) definiu as suas características. Embora a função-chave da ferramenta fosse tornar os processos internos mais ágeis e evitar o desperdício de recursos, o seu potencial de trazer mais segurança e conforto para o paciente passou a ser reconhecido mais tarde.

A finalidade do PEP é registrar, armazenar e disponibilizar em tempo real informações relacionadas a consultas, exames, tratamentos e outros procedimentos médicos realizados por um paciente. 

Como estas informações são registradas online, o acesso pode ser feito pelos profissionais da clínica diretamente por um notebook ou tablet. Eles encontram os dados que precisam de forma prática e, com as informações em mãos, conseguem oferecer um atendimento mais efetivo.

No prontuário do paciente, estão presentes informações como histórico familiar, anamnese, descrição e evolução de sintomas e exames, assim como indicações de tratamentos e prescrições.

Com interface amigável, o processo de adoção da tecnologia torna-se simples. A curva de aprendizado da ferramenta é acelerada. Portanto, ela exige menos tempo de treinamento por parte da sua equipe. As vantagens de usá-la abrangem desde a melhoria no atendimento à redução de custos, como você verá a seguir.

Quais são os benefícios do prontuário eletrônico?

Além da economia com papel, tinta e manutenção de impressoras, o uso do prontuário eletrônico apresenta vantagens como maior segurança no armazenamento de dados. Mas, não para por aí.

A seguir, entenda outros benefícios que a ferramenta é capaz de proporcionar ao seu consultório ou clínica médica.

Praticidade

O médico pode recuperar dados do paciente, que ajudem a conduzir o tratamento de acordo com a evolução do quadro. Na mesma linha, é possível que os profissionais de saúde evitem prescrever medicamentos que já provocaram alergias ou outros tipos de reação no passado.

O PEP torna mais prático também o uso da telemedicina, que foi regulamentado temporariamente diante da crise do coronavírus. Durante a pandemia, estão liberados serviços de teleorientação, telemonitoramento e teleinterconsulta. Além disso, também pode ser realizada a teleconsulta, que é o atendimento médico diretamente a distância, sem a presença de outro profissional de saúde junto ao paciente.

Redução de custos

Como pontuamos antes, o prontuário eletrônico em nuvem reduz os custos de manutenção – papel, pastas e impressão – e aumenta a produtividade da sua clínica, já que você pode acessar as informações a qualquer hora e de onde estiver.

Os profissionais perdem menos tempo com a busca de dados do paciente, que ficam centralizados no PEP. Deste modo, possuem uma capacidade de atendimento maior. Ao compartilhar as informações, que estão online, com outros profissionais de saúde, podem também realizar diagnósticos conjuntos e de forma remota, o que gera ainda mais ganho em termos de produtividade.

Humanização

O prontuário eletrônico contribui para um acolhimento mais humanizado, já que promove rapidez no atendimento, redução de erros médicos, assim como segurança de dados.

Além disso, um sistema que agilize o acesso às informações é necessário para personalizar o atendimento. Ao receber o paciente, o médico já terá em mãos as informações da última consulta e poderá realizar uma abordagem mais objetiva. É importante ressaltar que fazer com que o paciente fique satisfeito com o atendimento recebido é imprescindível para a manutenção do vínculo estabelecido junto ao profissional de saúde. 

A humanização concentra-se na construção de um relacionamento entre médico e paciente. Em vez de avaliar rapidamente resultados no momento do atendimento, o médico responsável foca em todo o histórico do paciente. Trata-se de uma forma de a medicina atuar não só no tratamento e cura, mas também na prevenção e conscientização, para a promoção de um estilo de vida mais saudável.

Segurança de dados

A hospedagem das informações em nuvem garante maior segurança para o armazenamento das informações.

A Lei 13.787/2018 dispõe sobre a digitalização e a utilização de sistemas informatizados para a guarda, o armazenamento e o manuseio de prontuário de paciente.

A legislação prevê a observância à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que estabelece regras para o tratamento de informações de pessoas físicas por outros indivíduos e por pessoas jurídicas, de direito público ou privado. Neste sentido, uma das medidas de segurança que podem ser adotadas pelas instituições de saúde é o treinamento e a conscientização dos profissionais que possam ter acesso aos dados dos pacientes.

Prontuário adequado à LGPD

Falando em LGPD, a legislação reforça a proteção do direito à privacidade, garantido constitucionalmente. Deste modo, assegura que os usuários – neste caso, os pacientes – autorizem o recolhimento de seus dados e entendam como serão empregados. Os pacientes precisarão saber quem poderá acessar as suas informações pessoais e como elas serão utilizadas.

Sancionada em 2018, a lei recebeu posteriormente um acréscimo voltado à proteção de informações do prontuário do paciente. A LGPD impede, por exemplo, que as operadoras de planos privados realizem o tratamento de dados de saúde para a prática de seleção de riscos na contratação de qualquer modalidade, assim como na contratação e exclusão de beneficiários.

Eleve Saúde

Durante a leitura deste artigo, você entendeu como é importante adotar o prontuário eletrônico em seu consultório ou clínica médica. Que tal conhecer uma solução que atenda às suas necessidades com um excelente custo-benefício?

O Prontuário Digital por Especialidade da Eleve Saúde contempla mais de 50 especialidades médicas. Registra todos os procedimentos, evoluções e exames realizados pelo paciente em cada uma delas.

A divisão por especialidades promove um aumento maior na eficiência operacional da sua clínica médica, já que cada especialista precisa de informações específicas presentes no prontuário eletrônico.

A ferramenta é 100% online e você pode acessar diretamente pelo seu computador, notebook ou tablet. Queremos ajudá-lo(a) a atender melhor os seus pacientes e organizar as rotinas do seu consultório.

Clique aqui e saiba mais sobre como a solução pode tornar a sua gestão muito mais eficiente. 

Até a próxima!

anamnese lgpd prontuário do paciente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *