como atender telemedicina

Como atender telemedicina: Lei, plataforma, vantagens e dúvidas

Equipe TOTVS | CONSULTÓRIO MÉDICO | 04 agosto, 2021

Hoje, clínicas, consultórios e hospitais de todo país possuem um desafio a mais para lidar em suas rotinas. Afinal, como atender telemedicina? A inovação que veio para melhorar o atendimento médico no país.

Essa é uma dúvida que muitos gestores de instituições de saúde andam contemplando, pelo fato de que, com a liberação da telemedicina no Brasil, há muitas novas oportunidades para serem exploradas.

Falamos tanto do ponto de vista médico, com a melhoria do atendimento e a expansão ao acesso à saúde, como também financeiro.

Afinal, a telemedicina significa um recurso a mais para a clínica ou consultório, capaz de aumentar as receitas.

Nesse conteúdo, vamos explorar um pouco mais sobre o assunto, explicando como atender telemedicina, as vantagens de aderir a essa modalidade médica e quais tecnologias utilizar. Vamos lá? É só seguir a leitura!
Nova call to action

O que é telemedicina?

A telemedicina é uma modalidade de atendimento médico capaz de ser realizada à distância, com uso de tecnologias digitais.

Muitas pessoas, ao ouvir ou ler o termo “telemedicina” pensam que sua execução é a mesma de uma ligação telefônica.

No entanto, além do atendimento possuir a conversa direta entre médico e paciente, a telemedicina é repleta de recursos que enriquecem a comunicação, como:

  • videoconferência;
  • streaming de mídia;
  • chat para discussão ou orientações por escrito;
  • compartilhamento de arquivos, como exames de imagem;
  • acesso do especialista ao prontuário eletrônico e receituário digital do paciente.

Desse modo, é possível não apenas habilitar o atendimento médico à distância, mas efetivamente enriquecer esse processo, trazendo melhores resultados ao tratamento.

O que diz a lei sobre a telemedicina no Brasil? 

A Lei da Telemedicina é a Lei nº 13.989/20, sancionada nos estágios iniciais da pandemia de Covid-19 no Brasil. Foi ela que liberou a prática da telemedicina no país, como uma forma de dar continuidade aos atendimentos médicos, mesmo diante das restrições sociais.

Esse é um ponto essencial de saber, já que até abril de 2020, não havia como atender telemedicina.

Afinal, a prática era proibida.

Porém, veja só: a Lei da Telemedicina apenas admitia a prática do atendimento a distância no contexto da pandemia.

Em novembro de 2020, uma complementação à lei foi aprovada e deu uma luz de esperança para a consolidação da telemedicina.

Após o fim do período de emergência sanitária ocasionado pela pandemia, o Conselho Federal de Medicina vai se reunir para discutir a regulamentação da prática.

Qual a importância da telemedicina?

A telemedicina é uma abordagem inovadora e, de muitas formas, revolucionária à saúde pública e à gestão da saúde.

Trata-se de um passo contundente em direção à saúde digital, pois democratiza o acesso a atendimento médico de qualidade, ao passo que evolui as práticas de medicina.

A comodidade é um ponto-chave aqui, pois é um fator que contribui para a experiência do paciente como um todo.

Outros mercados, como o americano e o canadense, já estão anos à frente na prática e dominam a prática do atendimento médico online.

Por isso, possuem dados bastante sólidos sobre a sua aplicação e eficiência.

Do ponto de vista do paciente, por exemplo, conforme dados de uma pesquisa da Doctor.com, 71% deles já consideraram realizar teleconsultas em vez da opção presencial.

Além disso, conforme levantado em artigo da Forbes, 1 em 5 pessoas trocaria a consulta presencial por videoconferências.

Com a pandemia, porém, muitas dessas percepções mudaram — e no caso da telemedicina, para melhor.

Como atender por telemedicina?

como atender telemedicinaEngana-se quem pensa que existe apenas uma maneira de atender por telemedicina. Essa é uma área que cresce com a velocidade da inovação, fomentada por tecnologias que expandem seu alcance — de diversas formas.

Para entender mais sobre como atender telemedicina, é só continuar a leitura que te explicamos:

Teleconsulta

A teleconsulta, como o nome diz, é a consulta a distância.

Ou seja, a troca entre paciente e médico, em que o primeiro relata seus sintomas, problemas e apresenta exames, para que o médico possa avaliar sua condição de saúde.

Funciona igual a uma consulta presencial, porém sem o contato físico e a possibilidade de exame corporal.

Normalmente, a teleconsulta é uma forma de realizar diagnósticos preliminares, fazer encaminhamentos de exames e realizar outras leituras e análises mais simples.

Muitas vezes, no ambiente hospitalar, esses procedimentos rotineiros acabam por travar a produtividade dos profissionais.

Algo que muda com a teleconsulta, que agiliza esse processo.

Teleassistência

Já a teleassistência encaixa-se mais no acompanhamento de um tratamento, buscando engajar os pacientes em seu bem-estar.

A teleassistência ajuda o profissional de saúde a monitorar o paciente, realizando leituras de dados obtidos por dispositivos conectados à internet, de exames do paciente ou mesmo a partir de conversas.

É uma ótima forma de conduzir um pós-operatório longo, por exemplo.

No caso da teleassistência auxiliada por dispositivos móveis, é necessário providenciar (ou requisitar ao paciente que compre) os produtos que vão ler seus índices e enviar automaticamente ao especialista.

Receita e laudos médicos 

Uma das formas de entender como atender telemedicina é que, nem sempre, esse contato se dá diretamente entre o médico e os pacientes.

A telemedicina também se encaixa no acesso digital e remoto do paciente aos laudos, exames e receitas.

Ou seja, uma plataforma que permite o acesso do paciente, via login e senha, aos seus exames, laudos médicos e receitas.

Tudo em formato digital, organizado por especialidade e de fácil acesso e compartilhamento.

Quais são as vantagens de atender por telemedicina? 

Para compreender como atender telemedicina, é necessário antes saber das vantagens relacionadas à essa modalidade. Existem vários benefícios para a instituição de saúde, como:

  • Facilita e expande a cobertura do atendimento médico;
  • Simplifica o acesso à especialistas em diversas áreas da saúde;
  • Diminui a distância entre a população e o cuidado com a saúde;
  • Agiliza o atendimento médico e a entrega de laudos, exames e receitas;
  • Reduz a necessidade dos pacientes se deslocarem para garantir atendimento;
  • Descentraliza a realização de exames, que podem ser feitos em laboratórios próximos dos pacientes ou postos de saúde.

Como funciona um software de telemedicina?

Como você viu, para saber como atender telemedicina, é essencial que sua instituição conte com a tecnologia como aliada. Esse é o papel do software de telemedicina.

A solução serve de infraestrutura digital para que sua instituição ofereça consultas a distância.

Assim, com o uso de recursos que capacitam teleconsultas e teleassistência, os profissionais da sua rede de saúde podem ter um contato muito mais próximo e abrangente com os pacientes.

A plataforma de telemedicina funciona com a entrega de diversas funcionalidades para que sua equipe de médicos, especialistas e profissionais de saúde possam se comunicar com pacientes.

Tudo de maneira eficiente, intuitiva e sem obstáculos.

Desse modo, é possível realizar teleconsultas em videoconferências, conversar via chat ao vivo, acessar o prontuário eletrônico do paciente durante a conversa, compartilhar informações, laudos e exames, bem como simplificar todo receituário por meio de recursos que facilitem as orientações medicamentosas.

Como escolher um software adequado para realizar a telemedicina?

Quando falamos no melhor software para telemedicina, uma coisa se destaca: sua variedade de recursos.

Ao escolher um software para telemedicina, o ideal é buscar por uma solução que ofereça um alto nível de funcionalidades.

Assim, é possível que sua instituição não se prenda ao “básico” e possa ir além das videoconferências.

Falamos de chats em tempo real, receituário digital, integração com dispositivos médicos (como o prontuário eletrônico), bem como integração financeira completa.

Desse modo, os profissionais realizam toda comunicação com os pacientes, bem como agilizam a cobrança pelos serviços prestados.

Assim, você também contribui para o faturamento hospitalar, bem como para a manutenção do fluxo de caixa do negócio.

Busque uma plataforma de telemedicina acessível, que seja constantemente atualizada e capaz de escalar e crescer com a sua instituição de saúde.

Como atender telemedicina: Dúvidas frequentes

Antes de finalizar, queremos abordar algumas dúvidas frequentes que com frequência recebemos de clientes e leitores. Que tal conferir as respostas? Vamos lá!

Desafios do atendimento por telemedicina 

Entre os principais desafios do atendimento por telemedicina, podemos destacar: acessibilidade do paciente, software de telemedicina com recursos que facilitem o atendimento, integração do sistema com o financeiro e segurança de dados.

Quais especialidades médicas podem atender por telemedicina?

O atendimento por telemedicina de acordo com especialidades vai depender do sistema utilizado na instituição de saúde. O Eleve Saúde, por exemplo, permite que até 50 especialidades possam ser atendidas, com receituário digital próprio.

Afinal, um software de telemedicina é seguro? 

Sim! O software de telemedicina possui infraestrutura que assegura a integridade e confidencialidade dos dados dos pacientes. Soluções hospedadas na nuvem são ainda mais seguras, possibilitando que apenas profissionais habilitados acessem as informações.

Eleve Saúde

Que tal dar uma chance para a telemedicina na sua instituição, aproveitando a oportunidade de crescer no mercado? Conheça o Eleve Saúde!

O sistema da Eleve é perfeito para hospitais, clínicas e consultórios que buscam crescimento.

A solução oferece múltiplas funcionalidades para a gestão do consultório, bem como do serviço de telemedicina!

Por meio do Eleve Saúde, é possível realizar agendamento online e também conduzir as teleconsultas.

Para o paciente, o processo não poderia ser mais fácil: ele pode acessar a videoconferência via celular ou computador, bem como trocar informações via chat e até compartilhar documentos.

Um dos principais pontos positivos do Eleve Saúde é sua capacidade de garantir a segurança dos dados do paciente — seja do prontuário eletrônico, exames e laudos, bem como receituário digital.

Que tal evoluir a gestão da sua instituição de saúde e oferecer a telemedicina, expandindo seu leque de atendimento e suas receitas?

Então conheça mais sobre o Eleve Saúde!
Nova call to action

Conclusão 

Uma das formas de colocar a sua clínica ou consultório na frente dos concorrentes é aprendendo como atender telemedicina.

Esperamos que esse conteúdo tenha ajudado você nessa missão.

Explicamos mais sobre o conceito de telemedicina, seu panorama no mercado brasileiro, sua importância e como escolher o software de telemedicina ideal.

Como mostramos, o Eleve Saúde pode ser a sua escolha, servindo como o braço tecnológico da transformação digital em sua instituição.

Gostou de aprender como atender telemedicina? Aproveite também para saber mais sobre o conceito de atendimento humanizado.

software telemedicina telemedicina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *